Matthew (Ma Chao) Choi - Cabeça de Dragão do Templo Pequinês e Patrocinador do Clube do Século

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Um homem com poder para decidir pela vida e pela morte
Dificuldade Karma Ruim se acumulando
  Sempre preocupado em provocar dano mínimo
  Seguidor do Caminho do Lótus e ligado ao Clube do Século
  “Um serviçal honrado da Burocracia Celestial” - tutor de Chou Jiang

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Bom (+3)
Cuidadoso Bom (+3)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Regular (+1)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Razoável (+2)

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Kung-Fu Louva a Deus: Recebe +2 ao Atacar de Maneira Ágil adversários que estejam na mesma Zona, com mãos limpas;
  • Dim Mak: Se provocou alguma Consequência nesse combate, sempre que a Invocar recebe +3, ao invés de +2, ao Atacar de Maneira Cuidadosa o alvo
  • Linhas do Dragão: Recebe +2 ao Criar Vantagens sendo Cuidadoso ao determinar pontos fracos e fortes de algo ou alguém por meio de práticas holísticas chinesas, como Do-In, Feng Shui ou I Ching

Aparência

Matthew Choi (Choi Ma-Chao, para os chineses) já foi alguém certamente mais forte e mortal, e não está no seu melhor físicamente, mas mesmo tendo já 40 anos ele tem a força física, combinada com a força mental, sabedoria e cuidado para comandar uma força criminosa de cunho quase militar como uma Tríade sem problemas. Está um pouco fora de forma, mas seu corpo tatuado, embora tenha perdido força, mantém-se vigoroso e ágil o suficiente para impor respeito naqueles que precisa

Comportamento

Matthew sabe que é um criminoso, no fim das contas. Ele aceita isso como um fato da vida: nem como uma benção e nem como uma maldição. Ele se comporta bem nas ruas e aceita sempre as ordens dos Anciões do Caminho do Lótus. Obviamente já teve um passado nas ruas mais sanguinário, mas o tempo lhe deu sabedoria para alcançar seus objetivos de poder e equilíbrio.

História

Choi Ma-Chao nasceu em Kowloon, e desde a mais tenra infância viveu em meio a violência: seu pai era um bêbado que destruiu mais famílias que seria capaz de contar, e sua mãe era uma prostituta que morreu durante uma das epidemias de escarlatina em Hong Kong, para onde ambos fugiram. O próprio Ma-Chao apenas não morreu pois foi tratado pelo Cabeça de Dragão de uma das Tríades, que o tomou como filho após a morte de sua mãe (que era a concubina favorita do mesmo).

Com o tempo, o sangue dele fervia e apenas aumentava o ódio em seu coração, sendo que muitos achavam que na verdade ele era um ser cheio da ira dos demônios do budismo.

Foi até o dia em que um homem apareceu em sua vida: o Mestre Lingyu do Caminho do Lótus.

O que aconteceu naquele dia, ele não conta para ninguém, e mesmo as versões que correm em fofocas e histórias são contraditórias.

Alguns dizem que foi Ma-Chao que procurou o mestre como um desafiante para tomar-lhe a posição e a vida, e que, depois de uma batalha em um templo antigo, que resultou na sua total destruição, o Mestre Lingyu o venceu e o colocou sob sua tutela.

Outros dizem que Lingyu procurou Ma-Chao e o esclareceu sobre o Nirvana, e que com isso Ma-Chao decidiu seguir os caminhos adequados aos olhos da Burocracia Celestial.

Alguns também dizem que Ma-Chao apenas aceitou a presença de Lingyu depois que este o venceu no Mahjong, e que esse o colocou sob algum tipo de missão.

Todas as versões, dizem, possuem algum fundo de verdade.

Na realidade Lingyu o venceu em todos esses eventos, e o apresentou ao Clube do Século, onde se descobriu que Ma-Chao tinha grande importância por ter nascido em 1° de Janeiro de 1870. Obviamente, todos acharam que Lingyu estava louco de aceitar um criminoso assassino nos círculos do Clube, mas com o tempo percebeu-se que, mesmo os respeitáveis membros do Clube precisam de contatos no lado obscuro da sociedade.

Além disso, Ma-Chao provou seu valor muitas vezes, ajudando com forças da Tríade dele quando o mesmo ascendeu ao nível de um Cabeça de Dragão contra forças tão poderosas quanto o Gorilla Khan e até mesmo quando o próprio Doutor Matusalém buscou tomar o poder das Linhas do Dragão para si.

Pouco antes de virar o século, o Mestre Lingyu o orientou para que viajasse com ele para os Estados Unidos. Nessa viagem, ele aprendeu sobre muito das artes místicas tradicionais chinesas, e descobriu que seu destino seria auxiliar o Mestre Lingyu a localizar e formar os Espíritos do Século XX.

E não muito depois disso, depois de ser atacado à traição por membros de uma Tríade rival no tráfico do ópio para San Francisco, ele conheceu a familia Chou, incluindo a pequena Jiang. E foi quando ele percebeu que seria esse o momento de cumprir ao menos parte de seu destino, ao descobrir que Jiang nascera no dia 1° de Janeiro de 1900.

Oregon Cadmus - Espírito Cosmopolita

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Garoto de Jornais de Nova Iorque que sonha com o mundo
Dificuldade Uma cidade muito pequena para ambições muito grandes
  Sempre leia os jornais e revista da Pendrik Press”
  Um sorriso no lábio
  Amigos meus podem contar comigo para o que der e vier

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Bom (+3)
Estiloso Medíocre (+0)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Razoável (+2)

Façanha Centuriã

  • O Pulso da Cidade: Não importa em que cidade, Oregon sabe como agir, onde se localizar, quem é quem… Enfim, ele sente o fluxo crescente das grandes metrópoles a sugir. Sempre que precisar realizar algum teste de Criar Vantagens em ambiente Urbano sendo Esperto, recebe +3 no teste

Façanhas comuns [ Recarga: 2 ]

  • Insulto Seco: Recebe +2 ao Atacar sendo Esperto ao tentar fazer o alvo parecer ridículo; se for bem-sucedido com estilo, o alvo sequer é capaz de perceber que você o insultou;
  • Leitura Fria: Recebe +2 ao Criar Vantagens sendo Cuidadoso quando tentar descobrir aspectos de Outro personagem o observando.
  • Língua de Prata: Recebe +2 ao Superar obstáculos sendo Sorrateiro por meio de mentiras e engodo.

Aparência

Oregon é magro e moreno, de cabelo crespo e cheio. Sempre está sorrindo, e é um vendedor de mão cheia, principalmente porque ele é capaz de ler e entender com muita precisão o conteúdo dos jornais que vende. Sempre é visto em suas roupas newsie, ou seja, de vendedor de jornais, mesmo na escola.

Comportamento

É alguém com um sorriso nos lábios não importa a situação, pois sabe que sempre consegue o que precisa e sempre arranja uma saída, não importa o quão duro ele esteja ferrado. Além disso, sabe-se dono de uma inteligência superior: não à toa que mesmo os maiorais do J.P.Morgan compram jornais com ele, e mesmo ocasionalmente algum dos grandões, como Andrew Carnegie e o próprio J.P.Morgan compram jornais com ele. Isso o mantém sob bons olhos com seu patrão, o senhor Jonah Pendrik, da Pendrik Press

História

Nascido nas primeiras badaladas do dia 1º de Janeiro de 1900, o pequeno Oregon Cadmus foi chamado assim pelo seu pai, em lembrança do estado de onde ele partiu, fazendo o movimento oposto de seus pais, que vieram fugidos do Texas, Arkansas e Virginia durante a época da Escravidão e da Guerra Cívil. Seus pais, Will e Mary Joanne, foram para Nova Iorque procurar emprego.

Apesar do ar ainda meio interiorano, já que é meio afastada da capital do Estado de Nova Jersey, Trenton, Nova Iorque já começa a dar o ar do que virá a ser, em especial graças a pessoas como Carnegie e Morgan, que vieram para estabelecer, a partir de Nova Iorque, seus poderosos impérios econômicos. Obviamente nem todos podem ou gostariam de trabalhar para esses Baron Robbers, pessoas com educação ampliada, grande habilidade comercial e, algumas vezes, poucos escrúpulos para aumentarem seu poder.

E nesse cenário, o senhor Will Cadmus passou a trabalhar para a Pendrik Press, aprendendo a trabalhar como tipografista e impressor, entre outros. A mãe Mary Joanne passou a ser professora em uma escola local, e o pequeno Oregon passou a vender os jornais, um típico newsie. Com o tempo e a leitura dos jornais, ele teve uma grande sacada: ao invés de apostar como outros newsie em vender no ferry boat entre o continente e Manhattan, ele preferiu apostar alto, indo para a Wall Street todos os dias depois da escola.

Com o tempo, a aposta se provou válida: ao sair da escola ele passa na sede da Pendrik Press e recolhe um grande volume de jornais, inclusive um que esteja em um estado um pouco abaixo do ideal para venda. Esse ele vai lendo até Wall Street. Ao chegar lá, ele já é capaz de conversar e dar opiniões sobre os assuntos do dia. Desse modo, consegue chamar a atenção e vender os jornais para todos os figurões (ou não) que aparecem lá. Rapidamente vendendo os jornais, ele volta à Pendrik Press e vê se o horário compensa e se tem mais jornais: quando é o caso, faz uma nova “rodada”.

Claro que outros newsies querem esse local, pois ele é muito lucrativo, e já tentaram agredir Oregon. Mas quando você ocasionalmente vende jornais para os próprios senhores Astor, Carnegie e Morgan, e eles lhe dirigem a palavra educadamente, obviamente significa que mexer com você é uma péssima idéia. Além disso, mesmo os policiais não vão sempre tão pesados contra Oregon.

Mas uma coisa está crescendo no coração de Oregon, que mesmo seu pai percebe: Nova Iorque, por maior que seja, está ficando pequena para o jovem. E mesmo o senhor Jonah Pendrik percebe isso…

E isso pode ser algo muito bom para ambos

Oregon Cadmus - Espírito Cosmopolita

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Garoto de Jornais de Nova Iorque que sonha com o mundo
Dificuldade Uma cidade muito pequena para ambições muito grandes
  Sempre leia os jornais e revista da Pendrik Press”
  Um sorriso no lábio
  Amigos meus podem contar comigo para o que der e vier

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Bom (+3)
Estiloso Medíocre (+0)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Razoável (+2)

Façanha Centuriã

  • O Pulso da Cidade: Não importa em que cidade, Oregon sabe como agir, onde se localizar, quem é quem… Enfim, ele sente o fluxo crescente das grandes metrópoles a sugir. Sempre que precisar realizar algum teste de Criar Vantagens em ambiente Urbano sendo Esperto, recebe +3 no teste

Façanhas comuns [ Recarga: 2 ]

  • Insulto Seco: Recebe +2 ao Atacar sendo Esperto ao tentar fazer o alvo parecer ridículo; se for bem-sucedido com estilo, o alvo sequer é capaz de perceber que você o insultou;
  • Leitura Fria: Recebe +2 ao Criar Vantagens sendo Cuidadoso quando tentar descobrir aspectos de Outro personagem o observando.
  • Língua de Prata: Recebe +2 ao Superar obstáculos sendo Sorrateiro por meio de mentiras e engodo.

Aparência

Oregon é magro e moreno, de cabelo crespo e cheio. Sempre está sorrindo, e é um vendedor de mão cheia, principalmente porque ele é capaz de ler e entender com muita precisão o conteúdo dos jornais que vende. Sempre é visto em suas roupas newsie, ou seja, de vendedor de jornais, mesmo na escola.

Comportamento

É alguém com um sorriso nos lábios não importa a situação, pois sabe que sempre consegue o que precisa e sempre arranja uma saída, não importa o quão duro ele esteja ferrado. Além disso, sabe-se dono de uma inteligência superior: não à toa que mesmo os maiorais do J.P.Morgan compram jornais com ele, e mesmo ocasionalmente algum dos grandões, como Andrew Carnegie e o próprio J.P.Morgan compram jornais com ele. Isso o mantém sob bons olhos com seu patrão, o senhor Jonah Pendrik, da Pendrik Press

História

Nascido nas primeiras badaladas do dia 1º de Janeiro de 1900, o pequeno Oregon Cadmus foi chamado assim pelo seu pai, em lembrança do estado de onde ele partiu, fazendo o movimento oposto de seus pais, que vieram fugidos do Texas, Arkansas e Virginia durante a época da Escravidão e da Guerra Cívil. Seus pais, Will e Mary Joanne, foram para Nova Iorque procurar emprego.

Apesar do ar ainda meio interiorano, já que é meio afastada da capital do Estado de Nova Jersey, Trenton, Nova Iorque já começa a dar o ar do que virá a ser, em especial graças a pessoas como Carnegie e Morgan, que vieram para estabelecer, a partir de Nova Iorque, seus poderosos impérios econômicos. Obviamente nem todos podem ou gostariam de trabalhar para esses Baron Robbers, pessoas com educação ampliada, grande habilidade comercial e, algumas vezes, poucos escrúpulos para aumentarem seu poder.

E nesse cenário, o senhor Will Cadmus passou a trabalhar para a Pendrik Press, aprendendo a trabalhar como tipografista e impressor, entre outros. A mãe Mary Joanne passou a ser professora em uma escola local, e o pequeno Oregon passou a vender os jornais, um típico newsie. Com o tempo e a leitura dos jornais, ele teve uma grande sacada: ao invés de apostar como outros newsie em vender no ferry boat entre o continente e Manhattan, ele preferiu apostar alto, indo para a Wall Street todos os dias depois da escola.

Com o tempo, a aposta se provou válida: ao sair da escola ele passa na sede da Pendrik Press e recolhe um grande volume de jornais, inclusive um que esteja em um estado um pouco abaixo do ideal para venda. Esse ele vai lendo até Wall Street. Ao chegar lá, ele já é capaz de conversar e dar opiniões sobre os assuntos do dia. Desse modo, consegue chamar a atenção e vender os jornais para todos os figurões (ou não) que aparecem lá. Rapidamente vendendo os jornais, ele volta à Pendrik Press e vê se o horário compensa e se tem mais jornais: quando é o caso, faz uma nova “rodada”.

Claro que outros newsies querem esse local, pois ele é muito lucrativo, e já tentaram agredir Oregon. Mas quando você ocasionalmente vende jornais para os próprios senhores Astor, Carnegie e Morgan, e eles lhe dirigem a palavra educadamente, obviamente significa que mexer com você é uma péssima idéia. Além disso, mesmo os policiais não vão sempre tão pesados contra Oregon.

Mas uma coisa está crescendo no coração de Oregon, que mesmo seu pai percebe: Nova Iorque, por maior que seja, está ficando pequena para o jovem. E mesmo o senhor Jonah Pendrik percebe isso…

E isso pode ser algo muito bom para ambos