Personagem Exemplo de Espírito do Século: O Gralha

Nascido na pobreza, no início de sua vida o homem que viria a ser conhecido como O Gralha foi um trombadinha qualquer treinado por um ladrão mais experiente. Com a Grande Guerra, ele recebeu uma opção após ser preso: ser morto pelos seus crimes ou “agir em nome do país”.

Não precisa ser muito esperto para entender que opção ele escolheu. Sua vida pregressa foi completamrente anulada: não existem documentos oficiais com o seu nome, idade, data de nascimento, nada. Tecnicamente, o Gralha não apenas não existe como nunca existiu. Não se sabe quantas missões ele cumpriu de espionagem, invasão e roubo de documentos secretos, mas se as lendas são verdadeiras a Guerra teria tido um rumo completamente diferente sem a ação do Gralha.

É uma pena que suas ações não tenham sido reconhecidas por seus superiores após a Guerra: ameaçado de morte e sem contar com a proteção dos governos (ele “nunca existiu”, para começar), procurou refúgio em um Mosteiro em honra à deusa hindu Saravasti, onde recebeu mais conhecimentos e estudos em línguas, filosofia e artes de combate corpo-a-corpo.

Com o tempo e vendo os pecados que derivaram da Grande Guerra, ele voltou a usar a alcunha de O Gralha, para roubar dos opressores e ajudar a vida dos oprimidos, tornando-se um justiceiro, uma espécie de Robin Hood moderno, contando com as habilidades de espião e ladrão para proteger os mais fracos.

Agindo no escuro, roubou fortunas inteiras para oferecer aos desfavorecidos, em busca de redenção pelo que fez no passado. Nessa época, abandonou o Mosteiro e passou a viajar o mundo. Nesse momento, Despertou como Primordial, deixando para trás sua vida pregressa, que tornou-se apenas passado. Ninguém conhece realmente as feições do Gralha: ele está sempre oculto debaixo de sua máscara em forma de bico de pássaro, que lembra uma máscara de baile veneziano ou de Commedia Della Arte.

Não usa armas de fogo e não mata, mas recorre às técnicas marciais aprendidas no Mosteiro de Saravasti para nocautear seus inimigos, e ainda assim recorrendo a isso como último recurso. De certa forma, ser um “ladrão bondoso”, um Robin Hood moderno, é a missão Primordial do Gralha.

Conhece diversos dos Primordiais e ajudou a resgatar a pequena sapeca Hannah Striker das mãos do inimigo mortal dela, Li Shang. Sabe que não é visto com bons olhos por muitos, inclusive por aliados como Katsuya, Cairo e até mesmo Angelus. Mas prefere uma hostilidade honesta à hipocrisia de ocultar as opiniões.

Seu inglês perfeito aparenta deixar claro que ele é americano ou britânico, mas o fato de falar de comidas exóticas e do panini italiano, dos pães sírios e do goulash húngaro indica que a nacionalidade e idade dele, como no caso de tudo quanto ao Gralha, é desconhecido.


O Gralha

Ladrão Redimido, Espião e Primordial

Características

  • Idade: desconhecida - por volta do 35
  • Sexo: Masculino
  • Nacionalidade: Desconhecida, aparentemente de país Anglófono
  • Cabelos: Moreno
  • Olhos: Azul
  • Características Marcantes: máscara de pássaro ocultado o rosto, se veste com roupas escuras.
  • A Aventura:  O Monastério de Saravasti – uma aventura dO Gralha

Aspectos

  • Pobre
  • Trombadinha
  • Espião
  • Vida Anulada - não “existe oficialmente”
  • Refugiado: Mosteiro de Saravasti
  • Busca por Redenção
  • Primordial
  • Robin Hood
  • “Minha vida passada é irrelevante”
  • Viajado

Perícias

Nível Perícia Perícia Perícia Perícia Perícia
Excepcional (+5) Arrombamento        
Espetacular (+4) Esportes Furtividade      
Ótimo (+3) Empatia Punga Sobrevivência    
Bom (+2) Armas Brancas Briga Resistência Determinação  
Regular (+1) Mistérios Engenharia Estudos Ciência Comunicação

Façanhas:

  • Sensibilidade para Armadilhas
  • Sentido Temporal
  • Diagrama Mental
  • O Grande Roubo
  • Nocaute Furtivo
    • Façanha de Furtividade - Exige Furtividade Bom, Briga Adequado e Diagrama Mental
    • Gastando um Ponto de Destino, o Gralha tem direito a um ataque contra um alvo usando Furtividade ao invés de Briga. Se acertar, provoca imediatamente uma Conseqüência Severa “Inconsciente”. À exceção disso, não gera nenhum outro tipo de dano.

Linha de Tensão:

  • Vitalidade: 6
  • Auto-Controle: 6

Yelena Kievskaya

Como meio-cigana, Yelena desenvolveu desde a infância talentos para cartomancia e herbalismo.

Com o tempo e com a Guerra, desenvolveu seu talento até alcançar o nível de um Primordial, como lhe foi revelado por seu Familiar Espiritual Antonov.

Seguidora do Kardecismo, foi muito perseguida na Romênia (como “adoradora do Demônio”) durante a Guerra e refugiou-se na Rússia, onde viveu pelas ruas, vendendo seu talento para quem quisesse mais.

É desleixada e veste qualquer roupa disponível sem muito cuidado. Conhece pouco sobre os demais Primordiais, mas sabe da existência de muitos deles. Não se envolve com os demais, exceto quando necessário. Não gosta ou desgosta de nenhum deles em especial, mas acha estranho o jeito “menininha” de Suzan.


Yelena Kievskaya

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Medium Estudiosa do Sobrenatural e Primordial
Dificuldade Meio-Cigana: Não ligada à sociedade
Infância Espírito companheiro: Antonov, o Espírito de Luz
Guerra! Refugiada em Leningrado
Aventura! Adepta Kardecista
Participação Especial Atraída pelo mistério
Participação Especial “Roupas são formalidade” - veste qualquer coisa

Perícias

Nível Perícia Perícia Perícia Perícia
Excepcional (+5) Mistérios      
Ótimo (+4) Vontade      
Bom (+3) Empatia Percepção    
Razoável (+2) Investigar Atletismo Roubo  
Regular (+1) Ofício Lutar Conhecimento Enganar

Façanhas [ Recarga: 5 ]

  • Psiquismo: +2 em todos os testes de Mistérios relacionados ao sobrenatural e ao reino dos mortos;
  • Herbalismo: pode utilizar Mistérios no lugar de Conhecimento para testes de Cura de Consequências Físicas;
  • Leitura da Sorte: +2 para Criar Vantagens utilizando Mistérios por meio de métodos de leitura da Sorte;
  • Familiar Espiritual: Antonov, o Espírito de Luz
    • Permissão: Aspecto
    • Custo: 2 Façanhas
    • Pode invocar Antonov como um Capanga em certos momentos da Aventura. Antonov é considerado um Capanga Bom;

Antonov, o Espírito de Luz

  • Aspectos: Espírito Evoluído em Missão para Yelena; Não pode agir no mundo físico; Pode assumir formas fantasmagóricas; Pode agir por conta própria
  • Perícias: Mistérios Bom (+3), Conhecimento Bom (+3)
  • Façanhas: Já li sobre isso (FB 96); Conhecedor do Oculto (como Já li sobre Isso, aplicável a _Mistérios)
  • Estresse: 2
  • Especial: Antonov é invulnerável a ataques físicos, mas mesmo em sua Forma Fantasmagórica, ele não pode agir contra alvos do mundo físico. Sua trilha de Estresse é considerada exclusivamente Mental;

Estresse

  • Físico: 2
  • Mental: 4

Ingrid Ni Braoahbahain

Crescida no Reino da Ilha de Esmeralda, Avalon, Ingrid Ni Braoahbahain (Ingrid Brabham no “Mundo Exterior”) ao nascer teve um soritlégio sobre ela cantado: “Ponte entre dois mundos / Caminho a ser seguido / Destino de ambos unidos / No grande sinal de triunfo”.

Antes de que ela fosse, porém, mandada para o Mundo Exterior, ela foi treinada nos mistérios místicos das curas e na sabedoria da Religião e do Povo Antigo, conhecido no Mundo Exterior por Wicca. Como parte do treinamento, ela foi iniciada nas artes da dança, canto e música, além nos mais diversos ritos, inclusive aqueles de cunho mais sexual.

Após sua formação básica, começou a fazer pequenas viagens para fora de Avalon, e pode presenciar a Guerra. Nesse momento, decidiu sair para o mundo e continuar atuando no mundo. E com isso, procura entender o sortilégio sobre sua cabeça e como poderá influenciar o mundo.

Ela é muito alta para a idade e parece em nada a “bruxa” típica, sendo bela e de voz suave. Suas vestes são sempre simples e elegantes, e quando pode gosta de usar enfeites feitos de materiais naturais, como couros, flores, galhos e seixos.

Sua voz é suave e tem cadência irlandesa, o que permite a ela “disfarçar-se” de irlandesa, o que com a ajuda dos documentos “verídicos” que conseguiu permite que ela passe-se por irlandesa.

Como Primordial, apenas recentemente conheceu outros, principalmente Hannah Striker, a quem têm um certo amor maternal. Não tem problemas com Angelus, independentemente do fato de ele estar mais ligado à Ordem de São Silvestrino, que vivem uma “paz inquieta” com os Wicca.


Ingrid Ni Braoahbahain

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Sacerdotisa de Avalon e Primordial
Dificuldade “O Mundo Exterior é Estranho” - dificuldade com lidar com nosso mundo
Infância A Beleza de Deusa
Guerra! Vaticinada a ligar os dois mundos
Aventura! Mistérios da Religião Antiga
Participação Especial Abençoada pelas musas
Participação Especial “Hannah precisa de um colo e Radaj de um amigo. Serei ambos”

Perícias

Nível Perícia Perícia Perícia Perícia
Excepcional (+5) Mistérios      
Ótimo (+4) Ofícios      
Bom (+3) Empatia Vontade    
Razoável (+2) Conhecimento Comunicação Contatos  
Regular (+1) Enganar Roubo Furtividade Percepção

Façanhas [ Recarga: 5 ]

  • Herbalismo: pode utilizar Mistérios no lugar de Conhecimento para testes de Cura de Consequências Físicas;
  • Cosmopolita: +2 ao Superar Obstáculos com Comunicação ao interagir com pessoas em cidades grandes
  • Virtuoso (Harpa): +2 em todos os testes de Ofícios ao se apresentar artísticamente usando harpa
  • Poliglota: +2 em testes de Superar Obstáculos com Conhecimento relativos a idiomas
  • Magia de Avalon
    • Permissão: Aspecto de Sacerdotisa de Avalon
    • Custo: Façanha e Perícia (Mistérios)
    • Pode realizar efeitos mágicos por meio da perícia Mistérios, envolvendo todo o tipo de truques e vaticínios, além de invocações das forças da natureza. A magia Wicca tende a ser de cunho mais natural e mais ligada ao fluxo da natureza;
      • O usar Magia para Superar Obstáculos pode envolver utilizar forças naturais para remover coisas do caminho;
      • C pode-se utilizar a Magia de Avalon para Criar Vantagens, como gerar Pontes de Vinhas para que aliados atravessem ou uma Prisão de Espinhos para conter um inimigo
      • A Pode utilizar essa perícia para Atacar por meio de elementos como Vinhas Sufocadoras ou mesmo (com rolamentos altos o bastante) invocando as forças da natureza;
      • D Invocando-se uma Muralha de Espinhos, ou mesmo uma Barreira de Vento são formas de usar-se Magia de maneira defensiva

Estresse

  • Físico: 5
  • Mental: 4