Regras para o Destino da Caduceus

Criação de Personagens

Aspectos Relevantes

Lista de Perícias iniciais

As perícias marcadas em negrito ou são novas ou tiveram seu comportamento ou escopo alterado em relação ao Fate Core. Os nomes em itálico e entre parenteses são os nomes das perícias originais em inglês do Fate Core da Evil Hat.

Façanhas

Extras

Toque da Cura

Acredita-se que os possuidores do dom do Toque da Cura sejam descendentes diretos ou indiretos do Deus Asclépio, o Deus Grego da Medicina. Existem diversas formas do Toque da Cura, cada um com sua funcionalidade

Todos os Toque de Cura são usáveis uma vez por sessão. Alguns, em especial a Velocidade Ampliada e as Mãos Estabilizadoras permitem que o personagem possa fazer um uso “dobrado” do mesmo (por um maior número de turnos ou dobrando os efeitos). Porém, ele demanda um Ponto de Destino para isso ou um teste Épico (+7) de Vontade para ser usado. No caso do teste falhar, o personagem ainda poderá usar nesse teste, mas ao final receberá uma Conseqüência Suave Sobrecarga do Toque de Cura, indicando que a mesma não poderá ser usada por algum tempo (até a Conseqüência ser removida). Esses Toques de Cura que podem ser “dobrados” recebem o mesmo benefício se dois usuários do mesmo Toque de Cura combinarem seus toques no ínicio do uso dos mesmos.

Regras

Doenças, Cura e Tratamento

Os procedimentos cirúrgicos no Destino da Caduceus são tratados como um Fate Fractal. Cada Doença possui algum tipo de tratamento, sendo que ela é descrita com basicamente com Aspectos, Abordagens e talvez Façanhas, mais uma barra de Estresse, como se fosse um capanga, de tamanho arbitrariamente definida pelo Mestre.

As Abordagens que cada Doença tem são:

O Mestre pode arbitrariamente definir o nível de ambas as Abordagens, conforme a necessidade. Porém, doenças mais simples costumam ter Periculosidade e/ou Resiliência Medíocre (+0), enquanto doenças praticamente incuráveis possuem Periculosidade e/ou Resiliência Excepcional (+5) ou mesmo maior.

Durante um Conflito entre a doença e o médico, o médico deve optar entre:

  1. Remover (ou estabilizar) a doença, ou;
  2. Reparar os danos provocado pela doença;

Em ambos os casos, uma vez decidido o que ele deseja fazer, ele deve rolar um teste de Medicina (ou Empatia) contra a Resiliência da doença. Caso a doença seja vencedora, ela pode provocar um dano contra o paciente baseado em um teste de Físico (ou Vontade, dependendo da doença) do paciente contra a Periculosidade da mesma.

No caso do médico ter sido bem sucedido, ele irá:

  1. Provocar um número de pontos de dano na barra de Estresse da doença equivalente aos passos de sucesso obtido. Se a barra for totalmente preenchida, a doença será curada (ou estabilizada, dependendo da doença);
  2. Remover um determinado número de caixas de Estresse do paciente baseado nos passos obtidos. Como opção, ele poderá remover ou reduzir as Conseqüências de um paciente baseado no resultado: 2 passos para Conseqüências Suaves, 4 passos para Conseqüências Moderadas e 6 passos para Conseqüências Severas;

É importante notar que o mesmo paciente pode estar sofrendo de várias doenças ao mesmo tempo, passando por diversos procedimentos. Nesse caso, cada médico pode “enfrentar” apenas uma doença por vez. Entretanto, vários médicos podem combinar seus esforços contra uma mesma doença, por meio de Trabalho em Grupo ou Criando Vantagens. Enfermeiros e outros especialistas podem também colaborar, Criando Vantagens (indicando tratamentos baseados em exames ou leituras de aparelhos) ou Removendo Obstáculos (certas doenças podem enganar o médico por meio de indicações errôneas e sintomas enganosos).

Exemplo de Doença: Kyriaki

O Kyriaki, também conhecido como “lâminas invisíveis”, é uma bactéria geneticamente modificada pela organização terrorista DELPHI, sendo parte dos GUILT (Gangliated Utrophin Immuno Latency Toxin, ou Toxina Imunolatente Atrofiante Glangial, em uma tradução livre), um grupo de vírus e bactérias geneticamente modificadas para não apenas matarem, mas o fazer provocando uma dor lancinante, sendo difíceis de serem tratadas devido às diversas reações provocadas pela mesma.

Em especial, o Kyriaki é similar a um bacilo ou lesma, mas que possui cílios especialmente afiados que provocam uma série de lesões que devem ser tratadas pelo médico. Em geral, ele se oculta no meio de músculos diversos (incluindo o miocárdio), sendo passível de ser localizado apenas por meio de ultrassom. Uma vez detectado, ele deve ser extraído do local onde ele está. Para isso, é necessário fazer uma excisão na região, obrigando-o a sair. Ele irá então provocar um corte na região, tentando distrair o médico. Usando um laser de baixa intensidade, o médico deve então cauterizar o mesmo e em seguida reparar todos os danos provocados pelo Kyriaki (drenar a hemorragia e suturar os ferimentos).

Um único Kyriaki, em especial imaturo, não é problema, mas em geral ele vem em grupos de três ou mais imaturos, e um maduro. O Kyriaki maduro sempre será o último a aparecer, e ele é mais “malvado” que os demais, ainda que o tratamento seja idêntico.

Comments

With an account on the Fediverse or Mastodon, you can respond to this post. Since Mastodon is decentralized, you can use your existing account hosted by another Mastodon server or compatible platform if you don't have an account on this one. Known non-private replies are displayed below.

Learn how this is implemented here.