Introdução Ao Fate - Parte 9 - Resolução de Ações: Disputas

Publicado Originalmente no Site da Dungeon Geek

Continuando nossa série sobre a Resolução de Ações em Fate, vamos manter o tópico de resoluções de ações complexas.

No nosso artigo anterior, falamos sobre como usar os Desafios para quebrar em ações simples e com impacto de narrativa uma ação complexa, oferecendo maior drama e ação em uma aventura, e permitindo que todos os personagens colaborem gerando múltiplas ações para alcançar o fim determinado.

Entretanto, algumas vezes você deseja obter alguma coisa que um outro lado também deseja obter. Embora em outros RPGs isso pudesse tornar-se um combate de alguma forma, o Fate traz um sistema bastante elegante para resolver esse problemas, as Disputas

O que são as Disputas?

Normalmente, Disputas são adotadas quando os personagens envolvidos estão interessados em alcançar objetivos mutuamente exclusivos ou únicos, mas ao mesmo tempo não visando se ferirem ou prejudicarem uns aos outros.

Meio complicado, né? Vamos com calma.

Os objetivos mutuamente exclusivos ou únicos indicam que apenas um dos lados vai conseguir o que deseja. Perseguições e debates são situações bastante comuns, como o são competições de justa ou lutas de MMA.

Quanto ao não visar se ferir ou prejudicar uns aos outros, é que na prática qualquer tentativa de provocar dano ou prejuízo real a um lado sempre será tratada como um Conflito. Parece paradoxal quando listamos acima uma competição de justa ou uma luta de MMA, mas na prática é plausível: o objetivo final de um cavaleiro de justa ou de um lutador de MMA não é necessariamente ferir o oponente, ainda que isso possa vir a ocorrer. O objetivo dos envolvidos em ambos os casos é, dentro das regras estipuladas, vencer o adversário. Desse modo, incorremos no uso das Disputas para resolver tal situação.

Definindo uma Disputa

Agora, vamos ver o que tem que ser levado em consideração para definirmos uma Disputa:

  1. Primeiramente, considere os lados envolvidos. Em geral, serão apenas 2 lados envolvidos na disputa, mas nada impede uma competição maluca por um objetivo em que múltiplos grupos estejam interessados (pense em uma corrida de atletismo). Em caso de lados formados por múltiplos personagens, sempre existe a possibilidade dos mesmos Trabalharem em Equipe;
  2. Em seguida, considere as circunstâncias do ambiente onde as coisas estão acontecendo. Defina Aspectos de Situação baseado no que está acontecendo
  3. Agora, considere como os personagens estão se opondo: eles estão todos se enfrentando por um objetivo específico? Ou devem convencer uma junta de juízes ou jurados? Isso tudo ajudará a definir como serão os rolamentos e possíveis dificuldades
  4. Por fim, defina quais perícias serão adotadas por cada lado: na prática, pode não ser as mesmas perícias, dependendo do lado

As recentes ações dos Fae Guardians deram a eles uma chance de aprender um pouco mais sobre o que está acontecendo “por trás dos panos”, e eles foram convidados a irem para o Reino das Fadas, dentro do Mundo das Fábulas. Helen decide então que quer mais informações e pergunta por isso, e uma das Fadas Madrinhas mais poderosas, Mirana, decide que é hora deles saberem, mas isso depende do Conselho das Fadas Madrinhas.

Por outro lado, uma das Fadas Madrinhas, Alenor, não deseja que essa “horrível mestiça” receba tais conhecimentos (o motivo para isso é algo que apenas o narrador sabe) e decide se opor e questionar “quais os direitos de essa mestiça demandar algo? Já não sabe mais do que o suficiente para cumprir sua missão?”

Lúcio pensa na situação e decide que cabe aqui uma disputa, já que Alenor está se opondo aos Fae Guardians e à Mirana. Desse modo, já tem-se os lados: as demais Fadas Madrinhas e criaturas mágicas estão apenas observando os acontecimentos.

Lúcio decide que as coisas estão acontecendo em um Conclave no Salão das Estações, um salão no Castelo das Fadas Madrinhas onde os mais importantes eventos ocorrem. De fato, foi nesse Salão que Helen recebeu magicamente seu Escopo enquanto Fae Guardian

Lúcio decide que ambos os lados estão tentando convencer Alieda, a Fada Madrinha Suprema, e A Mais Poderosa de Todas as Fadas Madrinhas, então eles não estão rolando uns contra os outros, mas sim contra uma dificuldade Razoável (+2). Ela não tem motivos especiais contra ou a favor nenhum dos lados

Por fim, como será algo mais social, Lúcio decide que as Perícias a serem usadas são Comunicação, Empatia ou Conhecimentos. Helen opta por Comunicação, que é sua melhor opção. Já o Narrador, por Alenor, decide usar seu Conhecimentos Ótimo (+4) para isso, em especial devido ao seu conhecimento da Corte das Fadas

Conduzindo uma Disputa

Uma Disputa acontece em rodadas de altercação, onde ambos os lados rolam seus dados e comparam uns com os outros e com qualquer dificuldade definida pelo ambiente previamente. Como no caso dos rolamentos comuns, esses rolamentos podem ser modificados por Façanhas ou Pontos de Destino.

Ambas, Helen e Alenor começam a argumentar sobre as razões que cada uma tem sobre se os Fae Guardians merecem mais ou menos informações. Alenor consegue um péssimo ---+ nessa primeira rodada, reduzindo seu Conhecimentos para Razoável (+2), empatando com a dificuldade estabelecida pela Rainha das Fadas. Helen consegue um +-00, o que mantém sua comunicação em Bom (+3), passando por pouco a Rainha das Fadas. Ainda assim, ela teve um sucesso, diferentemente do caso de Alenor, e portanto foi a vencedora nessa rodada. A primeira vitória de Helen mostra ela argumentando que Morgause representa algum perigo para ambos os mundos, e que ela precisa descobrir qual é esse perigo para que não haja problemas para ambos os mundos.

Na segunda rodada, entretanto, Alenor consegue um bom +0+0, para um Fantástico (+6), demonstrando todo seu poder e conhecimento, enquanto Helen consegue um 0--+ para Razoável (+2), empatando com a Rainha das Fadas. Esse sucesso com estilo de Alenor faz com que a Rainha das Fadas pareça pouco interessada em ajudar os Fae Guardians, enquanto Alenor mostra “como nossa sabedoria tem mantido-nos protegidas de todos os perigos, mesmo daquela garota insana que é Morgause”.

Os Fae Guardians estão bem encrencados, já que o rolamento de Alenor foi poderoso. E nessa altercação as coisas não parecem muito melhores, já que Alenor consegue um 0+00, levando seu Conhecimentos para Excepcional (+5). Helen consegue um 0+-+ para um Ótimo (+4), mas ela ainda considera pouco… Ela gasta um Ponto de Destino para usar seu Aspecto de Portadora da Fada Madrinha para responder às críticas de Alenor quanto aos méritos dos Fae Guardians, e dizer que “nesse mesmo salão vocês me transformaram no que sou hoje. Sou grata pelo que fizeram, pois podemos proteger ambos os mundos assim. Entretanto, vocês também possuem uma responsabilidade sobre o que sou agora, e de certa forma o que nós três somos, então é justo e necessário que recebamos maiores orientações sobre o que conosco ocorreu.”. Isso marca uma vitória adicional para Helen, ficando 2 a 2.

Na quarta altercação, novamente Alenor sofre uma maré de azar com um 00--, para um resultado Razoável (+2), novamente empatando com a Rainha das Fadas, o que complica a situação para ela. Por sua vez, Helen consegue 0+00, o que aumenta para Ótimo (+4) sua perícia e garante um sucesso, o que lhe garante a vitória que precisam…

… exceto que Alenor revela o fato de ser uma Fada Tradicionalista, o narrador usando 1 Ponto de Destino nesse teste para aumentar a perícia de Alenor para Ótimo (+4) também. Como ambas conseguiram o mesmo resultado nos dados e PDs nessa altercação, ocorre um empate. Enquanto Alenor revela ter sido contra dar o Escopo a Helen quando ela foi submetida ao mesmo e acusa Helen de querer usurpar o Poder, a Rainha das Fadas se ergue e diz: “Então, Helen, se deseja tanto essa informação, prove que é digna e demonstre o que aprendeu nesses meses depois de termos lhe dado algo tão importante! Desafio-te a vencer em magia Alenor!” Lúcio coloca um Aspecto Julgamento por Combate em cena como um Aspecto de Situação

Agora Helen poderia estar encrencada, mas os dados lhe sorriem com um +0++, elevando seus Conhecimentos para Fantástico (+6). Entretanto, Alenor também consegue -0++, o que também manda seus Conhecimentos para Fantástico (+6)! Um novo Empate que faz com que todos comecem a recuar, Energias Místicas Espúrias voando para todos os lados, apenas um leve escudo mágico impedindo o caos de se instaurar.

Alenor consegue nessa nova rodada de altercação -++-, mantendo seu Ótimo (+4), enquanto Helen consegue 0+00, também elevando para Ótimo (+4) seus Conhecimentos. Então Júlia decide pagar um PD para fazer com que as Energias Místicas Espúrias potencializem a mágica de Helen, que diz “Por me olhar com alguém ruim, uma pata serás emfim! Bibbity-Bobbity-Boo!” enquanto as energias de sua varinha explodem no peito de Alenor, fazendo com que debaixo das vestes caídas no chão uma pata saia. Em meio às gargalhadas das demais fadas, Alieda, a Rainha das Fadas Madrinhas, olha para Helen e diz: “Parece que tomamos a decisão mais sensata, de fato. Vou oferecer a vocês toda informação e ajuda que precisam.”, enquanto a pata olha brava e grasna enlouquecida, até que Pericles apresenta suas garras de lobo e diz: “A não ser que você queira virar um Pato a Pequim, é melhor aceitar a derrota e ficar na tua!”

Criando Vantagens em uma disputa

É possível criar-se uma vantagem durante uma disputa antes de rolar o teste da altercação. Entretanto, em caso de falha, o personagem que falhou não poderá oferecer bônus ao personagem que está liderando o lado ou, se for o líder a criar a vantagem, ele perderá essa rodada de altercação!

Se Robert tentasse jogar umas bolinhas de gude para atrapalhar Alenor, ele poderia tentar, mas caso todos os Fae Guardians tivessem tentando ajudar Helen e ele falhasse, ele perderia a possibilidade de oferecer ajuda a Helen.

Caso Helen tivesse tentado Cegar por magia Alenor, e falhasse, ela não poderia seguir adiante nessa altercação. Se fosse bem sucedida, entretanto, ela poderia aproveitar-se desse fato para melhorar suas chances.

Ataques em uma disputa

Como no caso dos desafios, qualquer ataque durante uma disputa automaticamente torna o evento um Conflito.

Disputas para coisas de combate (Regra opcional)

Como dito acima, você pode decidir optar por uma Disputa para resolver problemas que normalmente seriam resolvidos por conflitos em outras situações, como duelos de esgrimistas, lutas de MMA e batalhas de justas. Como opção, o líder do lado perdedor tem que absorver uma quantidade de Estresse igual à diferença de vitórias com o vencedor. O Estresse sofrido dessa maneira só pode ser curado ao final do próximo conflito/cena, o que vier primeiro

Exemplo: Pericles enfrentou um Lobo Mau de uma matilha perigosa para obter informações. Ainda que tenha sido uma luta onde ambos não tentaram matar um ao outro, foi algo brutal, e Pericles infelizmente levou a pior, conseguindo apenas 1 vitória contra as 4 (dois sucessos com estilo) do outro lobo. Por isso, ele recebe 3 pontos de Estresse para absorver. Ele marca a caixa 3 de Estresse e fica com ela marcada até o final da cena/conflito.

Conclusão

Disputas são muito interessantes de serem usadas para situações onde, embora dois lados disputem por algum objetivo único ou mutuamente exclusivo, eles não estão ativamente atacando uns aos outros, sendo uma mecânica rápida e elegante. resolvido em poucos rolamentos e que se propõe trabalhar em favor da narrativa.

Por fim, dá para resolver-se situações de disputas onde o conflito resultante pode acabar em dano, sem comprometer a situação toda.

No nosso próximo artigo, falaremos sobre como resolver situações de Combates por meio de Conflitos, vamos falar também sobre o sistema de dano em Fate, baseado em Estresse e Consequências e vamos falar também sobre algumas alternativas para dano e para iniciativa.

Até lá… Role +4!