The Ball and The Muse

Uma aventura de Bukatsu! - Sket Dance: New Dance Generation

Capítulo 1 - O Sket-Dan e o Clube de Rugby

É um dia bem típico no Colégio Itazura, o que para o o Sket-Dan é basicamente ficar vadiando na sala do Clube, que fica em um prédio afastado do resto da escola.

Mais ou menos nesse momento, aparece o professor coordenador do Clube de Rugby. James Wilkinson é inglês (total), grande e bastante forte, mas se comporta como um Gentleman, ainda que ocasionalmente não consiga lidar direito com certas maluquices japonesas. Ele falará (com um sotaque cockney)

“Vamos começar em duas semanas a jornada do Colégio Itazura ao Hanazomo Koshien, a final do Rugby estudantil. Temos treinado com afinco nos últimos dias, e tudo parecia estar correto, até que nosso hooker Hideki Yudishima começou a perder sua performance em campo. O curioso é que não é como se ele ficasse ruim: ele está instável. Mas seu comportamento errático no campo já mandou dois de nossos melhores jogadores para o departamento médico, e para piorar esse ano não tivemos muitos novos integrantes ao clube, então precisamos de peças de reposição! Por favor, sempre comentaram comigo que o Sket-Dan dizia ser capaz de fazer qualquer coisa para ajudar! Preciso muito da ajuda de vocês. Completem o nosso time por alguns jogos, até que nossos jogadores machucados voltem à forma e descubram o quee está acontecendo com Yudishima.”

Na prática, o Sket-Dan pode fazer toda uma série de perguntas sobre o Rugby, suas regras e tudo mais. Se questionado sobre quanto tempo exatamente que Yudishima está disperso, Wilkinson dirá que faz por volta de 1 semana. Personagens que queiram se lembrar de Yudishima, com testes Espertos Razoáveis (+2) lembrarão que ele é do 2° Ano e anda fazendo bastante sucesso, sendo que no ano anterior levou o Itazura Cornkings à semi-final, sendo que infelizmente perderam a chance de ir até Hanazomo ao levarem um try na última bola viva, o que é sinal de um jogo eextremamente disputado em rugby.

De qualquer modo, Hideki também é um ótimo estudante e extremamente educado. Sua força, entretanto, não deve ser medida: alguns delinquentes tentaram o agredir, e eles foram vistos com ossos quebrados no hospital Itazura. Dizem que bastou apenas um tackle ao estilo do rugby para que um dos líderes da gangue de delinquentes local fosse ao hospital com dois pares de costelas fraturadas e que mesmo um dos delinquentes quebrando uma bokken (espada katana de madeira para treinos de kendô) em suas costas, foi como se Hideki não tivesse sentido nada mais impactante que uma picada de abelha. (!!!!)

Wilkinson convida o Sket-Dan para ir para o Campo de Rugby para ver o treino. Parece uma ótima hora para eles irem.

Cena 2 - No campo de Rugby

Ao chegarem no campo, o Sket-Dan perceberá que o treino é intensivo e com grande potencial de impacto. Os personagens receberão do professor Wilkinson instruções gerais sobre as Leis (ele deixará claro que são Leis e não meramente Regras que existem no Rugby), assim sobre os princípios do mesmo, explicando também sobre as posições do Rugby.

Narrador, abaixo estão as posições do Rugby, e algumas orientações sobre quem seria melhor em cada uma. use elas como referência ao distribuir o Sket-Dan dentro das posições:

Quanto às regras, um resumo rápido se segue:

Narrador, para maiores informações, consultar o site da World Rugby ou o site sobre Rugby da BBC para obterem informações sobre as Leis do Rugby. É possível baixar-se uma cópia da mesma em PDF, com detalhes sobre tamanho de campo, estrutura do jogo, como as formações são feitas, etc… Para maiores informações em português, consulte o Guia para Iniciantes do Portal do Rugby

No caso, após a explicação rápida, o Professor Wilkinson distribuirá os jogadores nas posições do Rugby. Escolha as posições conforme as dicas que demos anteriormente. Detalhe: não existem times mistos em rugby.

Em Rugby, as posições reservas recebem também números:

Pilares: 17 e 18; Hooker: 16; Segundo Linha: 19; Flanker ou Oitavo: 20; Scrum-Half: 21; 22 e 23: backs (qualquer posição)

Os jogadores ficarão como reservas do time, observando por alguns minutos, mas pode ser que eles sejam colocados para jogar caso sintam muito tédio e demonstrem isso: trate como uma Disputa entre a Dificuldade Boa (+3) do treino e a pior Abordagem do personagem.

Furando a Quarta Parede

  • Nigel Owens1 em campo: se o jogador conhecer as Leis do Rugby, o personagem recebe +2 em todos os testes em que o jogador explicar corretamente a regra
  • Sin bin: se um personagem se demonstrar agressivo demais, ofereça 1 PD como se fosse uma Forçada. Se o jogador aceitar, o Jogador deve ficar fora da mesa até o final da cena, pois o personagem foi mandado para o sin-bin por atitude anti-desportiva

Dê algum tempo para os jogadores tentarem explorar o jogo… Quem sabe algum deles não tenha uma Sorte de Principiante e faça um try? Deixe as coisas divertidas. Crie sua própria formação principal do time. Ao final da aventura você terá uma lista de uma potencial formação do Clube de Rugby. Divirta-se um pouco, e estimule o roleplay dos personagens.

Então, assim que achar adequado, os personagens poderão perceber que o rendimento de Hideki cai bastante. Em especial, vem perdendo scrums fáceis e tendo problemas no lineout. Se alguém reparar nos arredores (Esperto Razoável (+2)) vão perceber algumas garotas passando por perto. Em especial, uma delas será facilmente reconhecida por não estar usando o uniforme da escola, mas sim um cosplay, de algum personagem ao estilo Mahou Shoujo (pode não ser de um mangá existente). Ela parece extremamente kawaii, e os personagens notarão que o problema é que Hideki a observa com muita atenção. Mesmo quando o professor Wilkinson o manda para o banco (sendo que o hooker reserva provavelmente vai estar de mal humor), ele continua observando fixamente a menina usando cosplay.

Um personagem que observe a situação como um todo vai acabar, cedo ou tarde, descobrindo o Alívio Cômico de Hideki: ele é um Gigante Gentil. Afinal, quantos colegiais japoneses de 2,05 metros e 125 kg ficam suspirando por meninas com um terço a menos de altura e quase 60% a menos de peso?

Está na cara que Hidek está obviamente apaixonado… Mas talvez o Sket-_Dan_ queira saber mais sobre isso.

Cena 3 - O Gigante Apaixonado

Provavelmente os personagens vão conversar com Hideki no campo de Rugby ou em algum local maior: se tentarem o fazer na sala do Sket-Dan, vão perceber que Hideki fica muito espremido, ainda que não bata a cabeça no teto ou coisas do gênero (embora na entrada ou saída da sala já seja outros quinhentos.

Algumas perguntas padrões:

  • Quando você se apaixonou por ela?

“Minha irmã mais nova é cosplayer, e na última Comiket tirou uma foto com a MinNezumi-chan. Ela era tão fofinha que eu me apaixonei perdidamente por ela. Eu não posso mentir que tenho uma queda por coisas fofas… Comecei a seguir ela nas redes sociais e foi quando descobri que ela estudava aqui no Colégio Itazura.”

Um teste Regular (+1) adequado mostrará aos personagens que MinNezumi é o nome cosplayer de Megumi Hamamatsu, uma das estrelas em ascenção do Clube de Mangá e Anime. Conhecida por seu talento, beleza e pelos detalhes que ela estuda e aplica nos cosplayers, muitos a cotam como favorita para vencer o próximo World Cosplay Summit com seus cosplays, já que ela é quase perfeita: é muito raro ver um problema nos cosplays dela. Além disso, ela consegue uma proeza: a de ser popular usando cosplays de personagens ocidentais. De fato, seu “nome artístico” vem de Minnie Mouse + Nezumi (rato em japonês), fazendo uma referência ao seu primeiro cosplay que realmente explodiu, uma Minnie Mouse extremamente realista.

Entretanto, quem a conhece melhor sabe que ela é uma Tsundere (resultado Excepcional (+4) ou melhor): ela é considerada por muitos do Clube de Mangá, em especial aqueles não ligados ao mundo cosplay como uma encrequeira. Além disso, ela parece não ser muito “fiel” ao clube: foi vista trabalhando com os Clube de Áudio e Vídeo, o Clube de Alta Costura, o Clube de Teatro, o Clube de Fotografia, e até mesmo com o Clube de Teatro Kabuki para conseguir melhorar cada vez mais seus cosplays. Alguns dizem até que a cizânia no clube de Mangá e Anime está tão grande que existe a possibilidade de que alguns, junto com MinNezumi resolvam separar-se e pedir ao Conselho Estudantil para abrir um novo Clube totalmente focado em Cosplay.

  • Ué, chega nela!

“É que… Bem… Eu não sou o cara mais bonito do mundo, sabe? Rugby é um esporte bastante agressivo, e eu sofri muita pancada dentro da cancha2. Então…“

Realmente, ainda que Hideki não seja o cão chupando manga, ele não é nenhum Leonardo de Caprio: na prática, mesmo Vin Disel parece mais bonito que ele. E quanto às pancadas, ele faz jus àquela citação sobre rugby ser “um jogo de selvagens jogado por cavalheiros”: dá para ver que boa parte do que ele tem de ‘feio’ é basicamente pelo tanto que ele levou de pancada jogando rugby, como seu nariz adunco (quebrado pelo menos três vezes), queixo duro (fratura no ginasial, na final da liga regional) e orelha de couve-flor (falta de uso do scrum cap3 desde os 8 anos).

Mas na prática Hideki sabe que ele não é exatamente o que se espera de um cara para uma garota como MinNezumi.

  • Tá, e nunca mandou bilhetes, nada? Nem procurou pedir o número de telefone?

“Eu… Não quero avançar nenhum sinal, não quero que ela imagine que eu sou algum tipo de stalker ou coisa do gênero. Eu não sou nenhum desses pervertidos que fica tirando fotos das suas paixões e coisas que o valham. A gente aprende a valorizar as coisas no Rugby, sabe: a gente vive por valores bem estritos.”

Se alguém olhar o celular dele, essa imagem de anti-stalker dele pode evaporar: ele tem rios de fotos dos cosplay da MinNezumi. Mas ele vai se justificar com uma justificativa boa: ele pegou todas as fotos em sites públicos de cosplay: na prática, essas fotos são algo mais ou menos similar às fotos públicas de Idols, sendo no máximo provocantes. Em geral, elas são até bem comportadas. Na prática, Hideki é muito tímido, e sabe que Megumi é ambiciosa, então ele teme não corresponder.

E quanto a troca de bilhetes, eles estão em salas separadas e não possuem nenhum amigo comum, portanto pode caber ao Sket-Dan atuar como cupido, tentando aproximar os dois.

Furando a Quarta Parede

  • I’ll never gonna dance again: Qualquer jogador que resolva tocar uma música romântica (tipo Careless Whisper ou Ebony Eyes) deverá receber um Ponto de Destino, mas isso apenas se os demais jogadores perceberem e ao menos um deles souber o nome da música

Cena 4 - MinNezumi

Bem, parece que o pessoal do Sket-Dan tem uma noção de onde procurar Megumi: na sala do Clube de Mangá e Anime.

Uma das maiores salas de Clubes do Colégio Itazura, fica no prédio principal do colégio, diferentemente do Sket-Dan que fica em um prédio mais distante. O presidente do Clube, Sagoro Saikuu, é o típico otaku de mangá: gordo e baixo, sua mochila parece ter mais tankobons, doujinshi e volumes de Shonen Jump que material escolar. Entretanto, ele é bastante polido, já que ele, diferentemente de muita gente do Colégio, acredita que o Sket-Dan tem sua função. Os personages verão que existe uma sala à parte onde pode-se perceber o barulho de máquina fotográfica.

Se questionarem o motivo, Saikuu irá suspirar e explicar que é mais um photoshoot da MinNezumi, explicando fora da sala do Clube.

“Olha… sempre estimulei o cosplay aqui no clube. Sempre foi uma tradição: desde que o Clube começou, todos os anos temos exposições cosplay como parte de nossas atividades, e diversos outros clubes trabalham conosco… Entretanto, desde que a MinNezumi estourou, só temos tido dor de cabeça! Ela tem puxado boa parte do clube para trabalhar para ela, ao invés de se focarem nas atividades do clube. Quase não conseguimos ir na Comiket de Verão desse ano, e tenho receio de que não consigamos ir na próxima: nosso doujinshi está atrasado! Sinceramente… Se conseguirmos que ela fique um pouco mais devagar e ajude mais o clube, eu agradeceria a todos os deuses do Mangá!”

O Sket-Dan pode perceber que o clima está realmente pesado: é quase como se houvessem Dois Clubes de Mangá, um trabalhando nas atividades normais do clube, e outro basicamente trabalhando para a MinNezumi. Isso mostra como as coisas estão complicadas.

Ao irem para a sala ao lado, eles perceberão que é realmente um photoshoot da MinNezumi: uma garota kawaii em um cosplay de algum anime de Garota Mágica ou algo similar (a critério do Narrador). Ela parece sempre sorridente, enquanto um dos fotógrafos tira várias fotos. Quem conhecer de máquinas fotográficas vai perceber que o equipamento é de alto nível: camêras full-frame, lentes de alta qualidade, flashes montados em refletores profissionais… Tudo do bom e do melhor.

Quando os personagens chegam, ela está tirando as últimas fotos. Assim que o photoshoot termina, ela “quebra a magia” dando uma fechada de cara daquelas. Ela vai até a câmera e o fotógrafo mostra as fotos, sendo que ela parece satisfeita. Em seguinda, ela arranca a peruca e o cabelo dela tá uma bagunça. Enquanto ela amarra rapidamente o cabelo, ela questiona Saikuu sobre os personagens. Ele irá apresentá-los como parte do Sket-Dan, quando ela vai dar uma resmungada: a opinião da mesma quanto ao Sket-Dan é a mesma de quase todo mundo na escola, de que são um bando de perdedores. Ela ficará ainda mais incomodada quando Saikuu mencionar que eles desejam conversar com ela. Ela ficará um tanto irritada, mas estará disposta a conversar.

Algumas perguntas e respostas possíveis:

  • Qual é o seu lance com o cosplay?

“Bem, todo mundo tem que se divertir, né? Era isso ou o Airsoft, e não gosto de me sujar ou ficar machucada, então o cosplay me pareceu uma melhor ideia. Além disso, como sempre tive uma carinha bonita nada mais prático que isso, nyah?”

Narrador, quando ela faz o Nyah, é um daqueles momentos que aparentemente ela fica assustadoramente fofinha. De resto, ela, ainda que bonita, parece ter uma cara muito azeda.

  • Ficamos sabendo que você está ficando famosa nos círculos do cosplay

“Eu faço minha parte: sabe quantas horas pode levar você fazer toda uma caracterização? Fora o investimento nos figurinos e tudo mais. Mas, devo dizer que tem compensado em muitos aspectos: financeiramente eu tenho ganho algum dinheiro com as fotos que são vendidas pelo clube e em eventos, além de já ter sido procurada por alguns agentes de Idols que acham que eu tenho talento para a coisa.”

Não deixa de ser verdade: tirando o lado mau-humorado Tsundere dela, ela tem tudo o que se espera de uma Idol. Rosto fofinho, aparência delicada, pele perfeita… Enfim, tudo o que é necessário.

  • E por que você não se torna uma Idol?

“Duas palavras: vida social. Idols são oprimidas, sabe: elas não podem sequer ter a mínima chance de namoro ou até mesmo de poder passear, comer um ramen no tio da carrocinha, ir a um karaoke com os amigos… Isso sem falar nos stalkers: tem cada figura stalker que me faz pensar em investir uma grana em taser e spray de pimenta.”

Quem conhece bem Megumi sabe que ela também gosta de passear e ter uma vida fora do mundo do cosplay: não chega a ser uma garu, mas tem uma vida social ativa em clubes e karaokês. Ela não publica muito sobre isso em redes sociais, mas de certa forma ela é uma “garota normal”, não uma otome, fujoshi ou qualquer coisa que o valha.

  • Bem… A gente sabe que você não está namorando…

“Só não encontrei o cara certo: não quero nenhum maluco sebento, mas não quero alguém que poderia muito bem namorar um espelho. E não quero brucutus, também.”

O Sket-Dan vai perceber que ela não se interessaria por Hideki, ao menos de imediato… Mas…

  • Olha… Tem um <preencha aqui com o que desejarem> meu que está apaixonado por você. Acho que você já deve ter o visto, é o Yudishima-kun. Só que ele é tímido pra caramba… Será que não tem um jeito de você pelo menos dar uma chance para ele?

Megumi olhará para os personagens e perguntará

“É aquele meio moído do Clube de Rugby? Bem… Ele não parece ser um ogro completo, e tem lá seu charme rústico… Mas para alguém como eu, pode ser ruim, sabe: uma estrela em ascenção no mundo cosplay se envolver com alguém de fora, ainda mais de um esporte com pinta de brucutus?”

Os personagens podem lembrar que na prática, o Rugby não é um esporte violento, mas sim agressivo, e que a maioria dos jogadores de rugby seguem padrões estritos de comportamento dentro e fora de campo. Na pior das hipóteses, eles podem tentar apelar para algum sentimentalismo barato.

A não ser que os jogadores sejam muito burros, é provavel que ela aceite, nem que seja pelo fato de poder cobrar do Sket-Dan “Um favor, de qualquer natureza, quando eu quiser. Sem questionamentos, sem postergações. Esse é o meu preço!” Claro que vai ficar aquela impressão de que eles estao Vendendo a alma para o diabo, mas a não ser que eles tenham alguma outra ideia, ou que simplesmente desistam (Nota: não é opção), eles vão ter que topar.

Furando a Quarta Parede

  • Nyan-Nyan!: Jogadores que estejam usando ou topem usar alguma coisa que envolva cosplay ou similares (orelhas de gato/coelho/rato, fitinhas lolita ou coisas do gênero) recebem +2 nos testes ao lidar com Megumi. Quem fizer um bom cospobre pode receber +1

Cena 5 - O Encontro

Tudo correndo nos conformes, Megumi aceitará que o Sket-Dan combine um encontro entre ela e Hideki. Para facilitar a coisa, o Sket-Dan pode combinar que o encontro seja em um evento para solteiros que o Sket-Dan organize envolvendo os demais membros. Nada de álcool: todos são de menor e uma coisa envolvendo o Sket-Dan que saia do controle pode ser uma chance para o Conselho Estudantil cair matando em cima do Sket-Dan. Mas ainda assim eles propõe uma chance de os dois se encontrarem de alguma forma.

Abaixo uma lista de sugestões de situações que podem acontecer (e como as coisas podem dar errado):

O Cupido Eletrônico

O Sket-Dan combina com Megumi um local e data para Hideki se encontrar. Ela manda um convite (ela é conhecida por ser muito “moderninha” para os padrões japoneses) e Hideki obviamente irá aceitar.

Mas o Sket-Dan propõe que Hideki use um ponto eletrônico que permite ao Sket-Dan ajudar o mesmo a lidar com a situação, passando sugestões. Um ou mais membros do Sket-Dan poderão servir de “olhos” para os demais ou então colocar camêras de vigilância (ou hackeá-las se for o caso) para acompanharem como o encontro será.

O que pode dar errado?

Em um restaurante

Os personagens decidem fazer um encontro de solteiros em um restaurante

O que pode dar errado

Em um parque

Megumi e Hideki decidem ir para algum parque de diversões

O que pode dar errado

A opção das Fontes Termais

O Sket-Dan sabe que o Colégio vai fazer a tradicional viagem às fontes termais e decide dar um jeito de juntar Hideki e Megumi durante a viagem

O que pode dar errado

Seja como for, o Sket-Dan tem que dar um jeito nas coisas, mas ficará a critério de Hideki e Megumi se entenderem.

Narrador, se desejar, trate como se fosse uma disputa entre o Sket-Dan e um nível de Atrito representando as diferenças entre os dois. Esse Atrito começa em Regular (+1) e sobe em +1 para cada Vitória que ele obtiver, caindo em -1 para cada vitória que os personagens obtiverem.

Se alguém tentar usar uma ação de Criar Vantagem para ver o estado geral, irá descobrir que, interessantemente, Megumi até acha a timidez de Hideki kawaii (é o Deredere dela aparecendo). Se, a qualquer momento, um Empate ocorrer, coloque algum Desafio ou Conflito que Hideki possa resolver contando com a ajuda do Sket-Dan: Lembre-se que o Sket-Dan é o Clube de Ajuda, não de Resolução, e embora o T seja de Troubleshoot, Resolução de Problemas, normalmente não caberá ao Sket-Dan resolver o problema.

Se eles quiserem intervir diretamente, pergunte como eles vão fazer, e deixe que siga assim… Peça alguns rolamentos e afins. Dê uma dificultada, mas alivie no momento certo.

Na prática, cedo ou tarde, a não ser que os jogadores tenham feito uma burrice REALMENTE ÉPICA, Megumi irá cair nos braços de Hideki, seja em uma demonstração de força ou de carinho confortável, e vai ficar em um momento realmente Deredere de fofura, como quando MinNezumi…

E parece que tudo acaba bem para todos…

Cena 6 - Epílogo: New Dance Revolution

… Exceto quando Megumi percebe que o Sket-Dan manipulou tudo para que ela caisse nos braços de Hideki, quando ela abre seu sorriso maligno Tsundere e decide cobrar o favor do Sket-Dan

Recentemente ela foi convidada por um Hospital local se juntar a um grupo de cosplayers para fazerem uma intervenção na ala infantil. E ela decide cobrar o favor que o Sket-Dan potencialmente está devendo para ela: eles deverão atuar como mascotes ou fazer cosplay de personagens diversos durante a intervenção, a escolha DELA!!!!!

Mostre que ela no lado Tsuntsun dela é realmente SÁDICA: pense nos personagens e escolha as opções mais ridículas possíveis. Entretanto, se alguém levar numa boa a situação, dê a ele um Ponto de Destino.

As crianças, apesar de doentes, são crianças não muito bem comportadas: faça com que elas fiquem judiando do Sket-Dan e deixe que MinNezumi venha para salvar o dia. Junto com os personagens, outro a fazer parte da atividade será Hideki: os dois realmente passaram a se encontrar mais, e ele até mesmo decidiu fazer cosplay de casal com Megumi. Ela também se comprometeu a torcer pelo time de Rugby. Parece que as coisas estão indo de vento em popa para eles.

O que é bem diferente do que pode estar acontecendo com os personagens.

Próximo Episódio!!!

Apêndice 1 - NPCs

Hideki Yudishima

Hideki sempre foi um garoto que assustava: nascido na região rural de Aomori, ele sempre foi maior e mais forte que a maioria devido à vida no campo, dando a impressão que ele era um brucutu. E até por volta dos 5 anos ele sofria bullying devido à sua altura e paciência de não brigar.

Foi quando seu avô certo dia zapeou a TV e ela apresentou um jogo incrível, onde jogadores derrubavam uns aos outros disputando por uma bola oval. E o que é mais impressionante é que, tão logo o jogo acabou, todos os jogadores se cumprimentavam e abraçavam, como se fossem colegas antigos de escola, não como adversários ou mesmo inimigos.

E foi quando Hideki quis descobrir o Rugby.

Logo ele descobriu que sua escola tinha um clube de Rugby e ele se inscreveu. Pela sua altura, força e inteligência tática, ele se tornou rapidamente hooker e com isso tornou-se um jogador potente e hábil, poderoso no scrum e no maul e bom de estratégia. Sua maior conquista foi quando sua escola, a Escola Ginasial Hamukai, chegou na final da liga regional de Rugby…

… uma pena que ele quebrou a clavícula no meio do jogo, em uma jogada leal, mas pesada, e com isso acabou deixando o campo. O hooker reserva acabou não correspondendo e o time acabou perdendo o campeonato.

Quando ele foi para o Colegial, ele procurou escolher um Colégio com um Clube de Rugby e que lhe proporcionasse uma boa preparação para o vestibular: ele vive pelos princípios do Rugby. E com isso, ele acabou optando pelo Colégio Itazura.

No seu 1° Ano, ele ficou no banco, mas sempre que entrou impressionou, e o Colégio foi muito bem, embora tenha ficado nas quartas de final em um jogo duro. Agora, no 2° Ano, substituindo Shuya-Sempai, ele pretende realizar o que os demais não realizaram: levar o Colégio Itazura ao Hanamoto Koshien!

Embora não seja um ogro horrendo, Hideki apanhou tanto no campo que parece ter a cara amassada desde sempre: nariz adunco quebrado múltiplas vezes, orelha de couve flor, queixudo por ter quebrado várias vezes, ele chega a ser assustador. Mas quem o conhece de verdade, sabe que ele tem um lado sensível: como atualmente vive sozinho em um apartamento estudantil, ele é prendado e consciente dos seus deveres. O mesmo rugby que o tornou um monstro em força física o deu discernimento e disciplina para manter-se calmo mesmo na pior pressão. Possui poucos amigos, mesmo na cancha, mas os que tem ele como amigo sabem que podem contar com ele para o que der e vier.

Aspectos

Tipo Aspectos
Ano
Clubes Rugby
Estereótipo Mora Sozinho
Alívio Cômico Gigante Carinhoso
Lema Paixão! Respeito! Disciplina! Integridade! Solidariedade!
Objetivo Levar o Colégio Itazura ao Hanazomo!
Tipo Sanguíneo A
Característica Positiva Paciente
Característica Negativa Detalhista

Abordagens

Abordagem Nível
Agil Razoável (+2)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Regular (+1)
Estiloso Medíocre (+0)
Poderoso Bom (+3)
Sorrateiro Regular (+1)

Façanhas

Megumi “MinNezumi” Hamamatsu

Uma das mais populares cosplayers do Japão, Megumi Hamamatsu na verdade sempre foi mal-humorada, ao ponto de ser mandada para terapia muitas vezes na infância. Sempre foi alguém duro com todos, inclusive consigo mesma.

No ginásio, depois de algum atrito, a terapeuta na época sugeriu a Megumi procurar algum hobby, algo que pudesse descarregar sua frustrações ou levá-la a um momento onde ela podia ser alguém diferente, que lhe permitisse esquecer os estresses do dia a dia.

Suas melhores amigas lhe apresentaram duas opções: Airsoft ou Cosplay.

Na prática, nenhuma das duas lhe atraiu de imediato: na visão de Megumi, cosplay era uma coisa de otakus sebentos ou de debilóides que viviam no mundo da lua, enquanto airsoft era uma ótima forma de se arrebentar todo achando que estava em uma cópia suecada de Duro de Matar.

Com o tempo, entretanto, Megumi percebeu que era de certa forma divertido fazer cosplay, ainda mais de personagens populares, o que permitia que ela pesquisasse os personagens e conseguisse assumir suas personalidades e trejeitos, em algo que parecia um talento natural até então não descoberto por ela.

Ganhar 20 mil ienes em um concurso sendo Minnie Mouse também não foi nada mal.

Megumi percebeu que poderia utilizar esse talento para relaxar e se dar bem: era divertido usar roupas estranhas, as pessoas a reconheciam como alguém importante, e conseguia angariar alguma grana para ajudar na mesada. Era como ser uma Idol, mas sem o lado negativo da perseguição e assédio, ainda que ocasionalmente ela tenha que lidar com um ou outro engraçadinho.

Bastante ambiciosa, Megumi, ou MinNezumi como é conhecida nos círculos do Cosplay, decidiu que quer tornar esse hobby o mais rentável possível, e o início do seu plano para tornar-se a suprema Rainha Idol do Cosplay está em aumentar sua popularidade no Colégio Itazura, onde estuda.

Aspectos

Tipo Aspectos
Ano
Clubes Anime e Mangá
Estereótipo Aluna Popular
Alívio Cômico Tsundere Kawaii
Lema “Cosplay é a Arte Suprema”
Objetivo Tornar-se a suprema Rainha Idol do Cosplay
Tipo Sanguíneo AB
Característica Positiva Sociável
Característica Negativa Severo

Abordagens

Abordagem Nível
Agil Regular (+1)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Bom (+3)
Poderoso Medíocre (+0)
Sorrateiro Regular (+1)

Façanhas

James Wilkinson, Professor Coordenador do Clube de Rugby

O professor auxiliar de Educação Física, James Wilkinson é o professor coordenador do Clube de Rugby. Extremamente inglês, é dedicado a popularizar o Rugby no Colégio Itazura (e por tabela, no Japão). Quando não está no uniforme de Educação Física do Colégio Itazura, sempre está vestido com camisas de clubes de Rugby Ingleses, em especial do seu time do coração, o Saracens Rugby Football Club. Quase sempre possui uma garrafa térmica de água e sachês de chá Earl Grey consigo. Fala de maneira empolada e britânica sempre e refere-se ao Rugby como “O Esporte”.

  • Clube de Rugby; Inglês até o talo; “Rugby não é apenas um esporte, é uma forma de vida”
    • Poderoso Fantástico (+6); Cuidadoso e Esperto Razoável (+2); Estiloso e Ágil Regular (+1); Sorrateiro Medíocre (+0)
    • Todas as Façanhas do Clube de Rugby; Mil Faces

Apêndice 2: O Time de Rugby

Fullback (15): Sakawa “Sake” Tarakesawa (3° Ano)

Filho de um dono de uma loja de lamen, Sake (fala-se como Sake em inglês, não como Sake, a bebida) é muito atento ao jogo, e também bastante inteligente taticamente. É um elemento confiável e dificilmente comete faltas, sempre jogando limpo.

  • Clube de Rugby; Disciplina e Jogo Limpo; Atento a detalhes
    • Perito (+2) em: Velocidade, Atenção a detalhes, estratégia
    • Ruim (-2) em: Jogo Sujo

Asas (13 e 14): Hiro e Matsu Kaminari (2° Ano)

O conhecido par HiroMatsu, os gêmeos Kaminari são a representação da sua posição: ambos são asas segundo a escola mais antiga do Rugby, sendo ágeis, leves, hábeis e esquivos na fintas. Se puderem afunilar as jogadas, então, eles são capazes de feitos que assustariam alguns jogadores All Blacks, e obviamente estão sendo observados para se juntarem aos Brave Blossoms quando tiverem a idade. Entretanto, ainda demonstram a imaturidade da idade ao perderem tries quando jogados para fora de campo por defensores por não passarem a bola.

  • Clube de Rugby; Conhecidos; Velozes como o trovão
    • Perito (+2) em: Velocidade extrema
    • Ruim (-2) em: Saber quando parar

Centros (11 e 12): Elliot Parata (1° Ano) e Shou Kamakura (1° Ano)

Os Centros Shou Kamakura e Elliot Parata são água e óleo: Elliot Parata (Pa-ra-tah) cresceu com o Rugby nas veias. O pai Maori veio a trabalho para o Japão, onde conheceu a mãe e se casaram. Depois de uma temporada na Nova Zelândia, o “pequeno” Elliot (175 cm, 105 kg) veio para o Japão quando seu pai foi mandando novamente para trabalhar e agora estuda no Colégio Itazura. Como cresceu na Nova Zelândia, ele vivia o Rugby como uma tradição, sendo capaz de fazer qualquer um dos hakas tradicionais dos times da Nova Zelândia em um piscar de olhos. Forte como um touro, hábil no manejo da bola e atento aos detalhes do jogo, Elliot poderia muito bem jogar normalmente em qualquer time colegial neozelandês, mas ele acredita que pode ir mais longe e “aparecer” mais no rugby japonês: na Nova Zelândia ele seria “apenas mais um”

  • Clube de Rugby; Neozelandês radicado; O Haka pulsa nas minhas veias
    • Perito (+2) em: Estratégia, Agilidade, Força Física
    • Ruim (-2) em: Jogo Sujo

Já Shou Kamakura entrou para o Clube de Rugby depois de se envolver em muitas brigas como um delinquente: embora não seja forte, ele é rápido e esquivo como uma cobra. Essas habilidades chamaram a atenção do professor Wilkinson, que o colocou no Clube de Rugby como parte do “castigo” por se envolver em brigas. Ainda está aprendendo as regras e comete faltas infantis, para irritação profunda de Elliot e dos demais, mas sua velocidade e capacidade de quebrar a marca compensa.

  • Clube de Rugby; Delinquente em recuperação; Se deixar, passo por cima
    • Perito (+2) em: Velocidade, Esquiva, Jogo Sujo
    • Ruim (-2) em: Entender detalhes básicos

Abertura (10): Alexade Goneva (2° Ano)

O sobrenome famoso não o tornou mais popular em Fiji do que qualquer outra criança. Desde pequeno, como todos os fijianos praticamente, jogou Rugby na praia com cocos, ralando o joelho e esfolando a cabeça com pancadas dos cocos, mas com o tempo desenvolveu o que era necessário para ser um bom jogador, ainda que não excepcional. Isso não o distinguiria em nada…

Se não fosse o fato de, certa vez, sua escola ginasial em Fiji ser convidada para uma gira4 no Japão, jogando com times ginasiais. Em uma delas, o Ginásio Itazura jogou contra seu time e um dos “olheiros” no jogo era o professor Wilkinson do Colégio Itazura. Como Alexade procurou aprender um pouco de japonês antes de viajar, ele chamou a atenção, se por mais nada, por tentar “entender o adversário”. Wilkinson convidou Alexade para entrar no Colégio Itazura, e ele aceitou.

E a aposta se fez válida: mesmo com o Colégio Itazura tendo sido derrubado nas semifinais, ele foi o tryman da competição nacional ginasial do ano passado. Um jogador de extrema velocidade e competência, não costuma perder oportunidades: se ele não faz um try, sempre deixa um companheiro pronto para arrematar. Não é muito grande para o padrão rugbier e é bastante leve (170 cm, 85 kg), mas isso ele compensa com habilidade e velocidade.

  • Clube de Rugby; Fijiano; Não perde oportunidades
    • Perito (+2) em: Aproveitar Oportunidades, Ser rápido e preciso
    • Ruim (-2) em: Entender coisas japonesas

Scrum-Half (9): Daisuke “Kick” Kimishima (3° Ano)

Daisuke sempre teve um talento para chutes, mas nunca foi bom o bastante no clube de futebol: um pouco mais forte, alto e desengonçado do que o esperado para jogadores de futebol, ele nunca foi muito além da reserva, ainda que sempre que havia cobranças de penais, ele era colocado assim que possível em jogo. Quando foi apresentado para o Rugby, foi paixão a primeira vista, pois sua altura e força o tornavam interessante para o jogo, e os níveis de estratégia e tática envolvido no mesmo eram algo que ele sempre cobiçava. E, se tudo isso não bastasse, seus chutes precisos eram ainda mais valorizados em campo! Tudo isso o tornou um Scrum-Half de excelência. E agora ele busca sua ambição, que escapou por pouco no ano passado: o Hanamoto Koshien!

  • Clube de Rugby; Chutador de alto calibre; Tática e Estratégia apurada
    • Perito (+2) em: Chutar, Tática
    • Ruim (-2) em: Força física

Oitavo (8): Goro “Gorozilla” Takehama (2° Ano)

Goro poderia ser um primeira linha, mas não é muito de encarar a mesma, preferindo um jogo mais tático, apoiando os terceira-linhas e os backs, em especial na limpeza dos rucks e quebrando marcas com a combinação de força física e velocidade. Chamado de Gorozilla no ano anterior, Goro é extremamente eficiente ao remover adversários do caminho e é quase incapaz de ser parado sem ser por meio de faltas. Em compensação, não é a laranja mais esperta do cesto, então ocasionalmente comete erros táticos bobos.

  • Clube de Rugby; Força e Velocidade; Não é exatamente esperto
    • Perito (+2) em: Velocidade e Força Física
    • Ruim (-2) em: Tática, Evitar erros bobos

Terceira Linha (6 e 7): Shigeru Shirayuki (1° Ano) e Takaezumi Mitsukuni (1° Ano)

Shirayuki e Mitsukuni são talvez o maior ponto fraco do time de rugby do Colégio Itazura (ao menos quando Hideki está em forma): eles vieram para substituir os dois sempai que se formaram no ano anterior, e ainda são muito verdes em um rugby mais pesado, como o colegial. Pior: os sempai eram terceira linhas de altíssimo calibre, e estão na mira dos Brave Blossoms. Isso joga uma carga de responsabilidade muito alta sobre Shigeru e Takaezumi, que eles tentam resolver cada um a sua forma: Shigeru arrumando confusão e Takaezumi gastando horas treinando Kendo na escola da família. Em compensação, nos bons dias, eles são jogadores excelentes e mostram serem promissores, mantendo o scrum estável e pegando bolas no lineout

  • Clube de Rugby; Novatos lidando com a pressão; Brigão (Shigeru)/Escola de Kendo Mitsukuni-Ryu (Takaezumi)
    • Perito (+2) em: Força física, técnica
    • Ruim (-2) em: Lidar com a pressão, evitar confusão (apenas Shigeru), não sentir vergonha (apenas Takaezumi)

Segunda-linha (4 e 5): Tora Yanagisawa (1°) e Saigoro Midoriyama (3°)

A segunda linha do Colégio Itazura tem um bom par, formado pelo novato promissor Tora Yanagisawa e pelo veterano Saigoro Midoriyama, que detem essa posição desde que entrou no Colégio Itazura. Saigoro é o ponto de suporte e o líder em campo, além de ser o capitão do time, além de ser, junto com “Kick” e “Sake”, e com o Pilar “Adama” os veteranos do time. Formam um ótimo par, e ambos são extremamente fortes, e possuem boa leitura de jogo. Entretanto, Tora ainda tenta se provar, enquanto Saigoro vê-se em uma situação de pressão, já que a derrota nas semifinais do ano passado foi amarga.

  • Clube de Rugby; Altos e Fortes; Derrota Amarga (Saigoro)/Deseja se provar (Tora)
    • Perito (+2) em: Força Física, Presença de Campo
    • Ruim (-2) em: Paciência (Tora)/Lidar com a pressão (Saigoro)

Hooker (2): Hideki Yudishima

Já falamos anteriormente sobre Hideki… :)

Pilares (1 e 3 - Prop): Adachi “Adama” Yukimura (3°) e Shinobu Sawaguchi (1°)

Como os segunda-linhas, os Pilares são uma combinação de talento promissor e experiência comprovada, sendo que dos dois, Adachi Yukimura, ou “Adama” é o mais curioso do time, por ser um okama que, quando não está na cancha do Rugby, gosta de passar o tempo livre em alguns grupos de lolita. Em compensação, quem acha que ele no campo é frágil e efeminado como quando ele está como “Adama” em bares, se arrepende amargamente: sua aparência baixa e “gordinha” (165 cm, 120 kg) dá a impressão para quem não o conhece que ele está no jogo errado, mas basta um scrum para que ele mostre toda sua habilidade em impulsionar e conduzir o scrum, fazendo com quem acha que ele é fraco apenas chore enquanto seu time marca o try. Não estava na derrota do ano anterior, mas é um dos conselheiros dos que estavam, pois ele não acredita em bola perdida.

Shinobu, em compensação, ainda procura se firmar no time: ainda que talentoso, como os demais primeiro-anistas, em especial como Tora, está tentando comprovar seu valor, e isso faz com que ele se afobe e cometa erros tolos. Nessa hora, Adama é seu maior apoiador, dizendo para ele manter a cabeça erguida e seguir adiante.

  • Clube de Rugby; Impulsão poderosa; “Não tem bola perdida!” (Adama); Passatempo estranho: Crossdresser lolita (Adama); Ainda procura se firmar (Shinobu)
    • Perito (+2) em: Força Física; Estratégia (Adama); Vigor (Shinobu)
    • Ruim (-2) em: Aguentar piadas bestas (Adama); Evitar erros bobos (Shinobu)

  1. Nigel Owens, galês, é o maior árbitro de Rugby da atualidade, além de chamar a atenção sobre suas tiradas ácidas quando jogadores cometem infrações ou ações que vão contra os princípios do Rugby. 

  2. gíria de rugby para campo (do espanhol) 

  3. Scrum cap é uma pequena touca, similar a um fino capacete de ciclista, feito de couro, que é a única proteção autorizada ao jogador utilizar para proteger a cabeça contra impactos 

  4. Gira é o termo tradicional do Rugby para uma rodada de partidas amistosas, não associadas a nenhuma competição.