Mairead Mag Raith (McRae), Espírito da Comunidade

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Descendente de Irlandeses que vive pela sua comunidade
Dificuldade “Ter pouco não é motivo para não dividir” - Samaritana incorrigível
  Cabelos e Olhos “brilhantes” - Tocada pelas Fadas
  Lady Danaan sabe o que penso
  Contos e Histórias

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Bom (+3)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Razoável (+2)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Medíocre (+0)

Façanha Centuriã

  • Caldeirão de Dagda: Mairead é iluminada com uma capacidade quase sobrenatural de encontrar e aproveitar as coisas ao seu redor para alimentar ou prover outros (e a sí própria) com o que precisa. Duas Vezes por sessão, Mairead pode declarar que ela consegue aproveitar o que está a seu redor para prover todos de alimentos e necessidades básicas. Isso aparece em jogo como Aspectos com uma Invocação Gratuíta por vez, como “Um grude realmente saboroso!” ou “Roupas boas tiradas do lixo”.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Como demonstrado: Recebe +2 em tentativas de Criar Vantagem ou Superar Obstáculos sendo Estiloso quando ele puder publicamente explicar porque sua ideia, teoria ou plano é correto.
  • Exatamente o que preciso: Uma Vez Por Sessão, como uma Ação Livre, pode declarar que possui algo que possa eliminar completamente um Aspecto de Situação.

Aparência

Mairead é considerada uma pessoa tocada pelas fadas e sua aparência é bastante incomum, refletindo essa característica: seu cabelo ruivo é quase metálico de tão brilhante, assim como os olhos verdes que parecem quase duas grandes esmeraldas. Impressionantemente, não importa o fato de seu vestido ser roto e rasgado, com pedaços de tecido costurados pela própria Mairead, ela sempre parece um anjo, ou uma fada.

Comportamento

Mairead vive pelas comunidades: em qualquer grupo onde está, ela sempre se imagina como uma espécie de suporte, uma “cola” que visa manter todas as pessoas juntas. Ela tem algum problema para ficar sozinha, mas nenhum para ficar em grandes grupos. Além disso, ela sabe como lidar com muitas pessoas: sua criação típica irlandesa proveu a ela o que precisa para esses casos.

História

A Grande Fome da Irlanda, entre 1810 e 1879, provocou a fuga de muitos irlandeses, muitos indo para os Estados Unidos. E de famílias que fugiram nos últimos anos da fome na Irlanda nasceu o casal Connor e Eileen Mag Raith, que em 1890 se casaram. Por 10 anos batalhando duro conseguiram juntar o suficiente para uma pequena casinha em Nova Iorque, onde ele trabalhava como estivador e ela como professora primária. A vida não era fácil, e o dinheiro era curto, mas sempre foram muito preocupados com a comunidade, não poucas vezes recebendo pessoas em pior situação em sua casa.

A gravidez de Eileen foi comemorada por todos, e o nascimento nas primeiras badaladas do novo século foi considerado auspicioso, ainda mais quando todos viram os olhos verdes quase esmeraldinos e alguns pelos bem vermelhos, quase como uma mistura de cobre e sangue, nas sombrancelhas.

E com o tempo, isso ficou ainda mais patente, quando a pequena Mairead começou a ajudar os pais na organização da casa, e a comunidade em várias coisas: desde procurar comprar um pouco de verduras e batatas, fazer pão, tocar violino nas festas comunitárias, até mesmo alguns pequenos truques para alegrar os menores que ela na Páscoa. Esses talentos todos, surgindo com o tempo, fizeram com que todos acreditassem que ela era “tocada pelas fadas”: em especial, a mulher conhecida como Lady Danaan recomendou que ela fosse tutelada por algumas pessoas que ela conhecida do grupo filantrópico conhecido como Clube do Século

E foi assim que Mairead descobriu sobre ser um dos Espíritos do Século XX, destinada a preservar e reforçar nesse século valores importantes. Ela logo entendeu seu papel de reforçar a sua comunidade, desde o pequeno grupo do bairro de Clinton, em Manhattan, até o mundo. Pois ela sabe que uma família (e a humanidade é uma família) sempre se parte por dentro, nunca por fora.

Mairead Mag Raith (McRae), Espírito da Comunidade

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Descendente de Irlandeses que vive pela sua comunidade
Dificuldade “Ter pouco não é motivo para não dividir” - Samaritana incorrigível
  Cabelos e Olhos “brilhantes” - Tocada pelas Fadas
  Lady Danaan sabe o que penso
  Contos e Histórias

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Bom (+3)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Razoável (+2)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Medíocre (+0)

Façanha Centuriã

  • Caldeirão de Dagda: Mairead é iluminada com uma capacidade quase sobrenatural de encontrar e aproveitar as coisas ao seu redor para alimentar ou prover outros (e a sí própria) com o que precisa. Duas Vezes por sessão, Mairead pode declarar que ela consegue aproveitar o que está a seu redor para prover todos de alimentos e necessidades básicas. Isso aparece em jogo como Aspectos com uma Invocação Gratuíta por vez, como “Um grude realmente saboroso!” ou “Roupas boas tiradas do lixo”.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Como demonstrado: Recebe +2 em tentativas de Criar Vantagem ou Superar Obstáculos sendo Estiloso quando ele puder publicamente explicar porque sua ideia, teoria ou plano é correto.
  • Exatamente o que preciso: Uma Vez Por Sessão, como uma Ação Livre, pode declarar que possui algo que possa eliminar completamente um Aspecto de Situação.

Aparência

Mairead é considerada uma pessoa tocada pelas fadas e sua aparência é bastante incomum, refletindo essa característica: seu cabelo ruivo é quase metálico de tão brilhante, assim como os olhos verdes que parecem quase duas grandes esmeraldas. Impressionantemente, não importa o fato de seu vestido ser roto e rasgado, com pedaços de tecido costurados pela própria Mairead, ela sempre parece um anjo, ou uma fada.

Comportamento

Mairead vive pelas comunidades: em qualquer grupo onde está, ela sempre se imagina como uma espécie de suporte, uma “cola” que visa manter todas as pessoas juntas. Ela tem algum problema para ficar sozinha, mas nenhum para ficar em grandes grupos. Além disso, ela sabe como lidar com muitas pessoas: sua criação típica irlandesa proveu a ela o que precisa para esses casos.

História

A Grande Fome da Irlanda, entre 1810 e 1879, provocou a fuga de muitos irlandeses, muitos indo para os Estados Unidos. E de famílias que fugiram nos últimos anos da fome na Irlanda nasceu o casal Connor e Eileen Mag Raith, que em 1890 se casaram. Por 10 anos batalhando duro conseguiram juntar o suficiente para uma pequena casinha em Nova Iorque, onde ele trabalhava como estivador e ela como professora primária. A vida não era fácil, e o dinheiro era curto, mas sempre foram muito preocupados com a comunidade, não poucas vezes recebendo pessoas em pior situação em sua casa.

A gravidez de Eileen foi comemorada por todos, e o nascimento nas primeiras badaladas do novo século foi considerado auspicioso, ainda mais quando todos viram os olhos verdes quase esmeraldinos e alguns pelos bem vermelhos, quase como uma mistura de cobre e sangue, nas sombrancelhas.

E com o tempo, isso ficou ainda mais patente, quando a pequena Mairead começou a ajudar os pais na organização da casa, e a comunidade em várias coisas: desde procurar comprar um pouco de verduras e batatas, fazer pão, tocar violino nas festas comunitárias, até mesmo alguns pequenos truques para alegrar os menores que ela na Páscoa. Esses talentos todos, surgindo com o tempo, fizeram com que todos acreditassem que ela era “tocada pelas fadas”: em especial, a mulher conhecida como Lady Danaan recomendou que ela fosse tutelada por algumas pessoas que ela conhecida do grupo filantrópico conhecido como Clube do Século

E foi assim que Mairead descobriu sobre ser um dos Espíritos do Século XX, destinada a preservar e reforçar nesse século valores importantes. Ela logo entendeu seu papel de reforçar a sua comunidade, desde o pequeno grupo do bairro de Clinton, em Manhattan, até o mundo. Pois ela sabe que uma família (e a humanidade é uma família) sempre se parte por dentro, nunca por fora.

Lady Brighit Danaan, velhota louca ( Bag Lady ) e Espírito da Comunidade do Século XIX

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Uma velha que vive o resto de seus dias em sua comunidade
Dificuldade “Eu sou louca? Você me Acha louca? Você não sabe nem da metade!”
  Viveu uma vida e meia, lutou por três vidas, recebeu ingratidão por tudo
  Espero deixar bons ensinamentos e um mundo mais complacente para Mairead
  Não-batizada: seguidora do Culto Antigo

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Bom (+3)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Bom (+3)

Façanha Centuriã

  • A Tríplice Benção: Brighit é alguém que defende o equilíbrio no mundo, e portanto ela conhece como abençoar ou amaldiçoar alguém. Duas vezes por sessão, ela pode invocar A Tríplice Benção/Maldição, como um Aspecto com uma Invocação gratuíta. A Benção/Maldição tem que ser algo baseado em alguma coisa boa/ruim que foi feita com ela ou com os que ela ama, e permanece em jogo por quanto tempo for necessário.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Não mexa comigo: Recebe +2 ao tentar Criar Vantagens sendo Poderosa por intimidação
  • Já te contei sobre…: Recebe +2 quanto tentar Criar Vantagens sendo Estilosa tentando irritar ou confundir alguém com baboseiras irrelevantes.
  • Elementar, Meu Caro: Recebe +2 ao Superar obstáculos sendo Esperta relativos a charadas, quebra-cabeças ou de outras formas sair de apuros.
  • A Cavalaria: Como você é capaz de sentir quando seus amigos estão encrencados, uma vez por sessão você pode colocar-se em uma cena onde um aliado está em grave perigo (a não ser que você não consiga chegar lá por estar preso, em Timbuktu, em Marte ou qualquer outro motivo).

Aparência

O tempo não foi nada generoso com Brighit: depois da virada do século ela envelheceu muito rapidamente. Atualmente ela tem cabelos brancos de piaçava e veste-se de maneira andrajosa, ainda que limpa. Seu rosto transparece uma sabedoria estranha, quase insana, sendo que ela tem cara de poucos amigos.

Comportamento

Brighit é uma pessoa cansada espiritualmente: tudo o que ela quer é viver seus últimos dias em paz e quietude. Entretanto, ela deseja antes mostrar para Mairead que ser o Espírito da Comunidade algumas vezes pode ser a causa de muito sofrimento

História

Normalmente as histórias dos Espíritos do Século costumam ser cheias de aventuras e inspirações. Porém, com alguns, a coisa é bem diferente.

Como o foi com Brighit Danaan.

O nascimento dela no dia 1° de Janeiro de 1801 foi considerado pela sua família uma pequena maldição, já que era uma boca a mais para alimentar. Com apenas quatro anos, ela já trabalhava na plantação da família, que mal rendia para o sustento dos mesmos, quanto mais para pagar os tributos os Lordes Ausentes, protestantes ingleses que tomaram as terras dos Católicos e dos poucos seguidores do Culto Antigo, cobrando imposto do que antes eram terras dos mesmos.

E a coisa só piorou com a Grande Fome.

Seus pais, já malnutridos, acabaram por falecer devido à fome e às doenças no período. Um antigo benfeitor, um homem chamado Christopher McNash, decidiu trazer Brighit para os Estados Unidos, junto com os primeiros refugiados da Grande Fome, para Nova Iorque. Quando o mesmo descobriu sua data de nascimento, ele a conduziu para o Clube do Século, onde ela aprendeu mais sobre seu papel.

Desse modo, ela foi a responsável por manter o grupo de irlandeses, e porque não, muitos novaiorquinos unidos.

Entretanto, ela foi vítima de fogo-cruzado em muitas vezes, e se viu no meio de trocas de acusações por tempo demais. Era protestantes contra católicos, católicos contra protestantes, irlandeses contra judeus, judeus contra irlandeses… Pode-se dizer que Brighit teve poucos dias de sossego, enquanto enfrentava rufiões e bandidos, inclusive entre os originados da Ilha Esmeralda.

Não à toa, quando seu “tempo” acabou, no dia 1° de Janeiro de 1901, ela parecia muito mais velha que a maioria dos Espíritos. O tempo não foi nada complacente com Brighit.

Atualmente, muitos a consideram apenas uma velha louca, no melhor dos casos, ou uma bruxa , no pior. Ela teme que isso aconteça também com Mairead Mag Raith, e por isso é que ela a colocou em contato com o Clube do Século assim que pode, pois quer que Mairead não sofra como ela.