Nathan “Flecha de Coiote” Naalnish - O Espírito do Futuro

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Um navajo em meio ao homem branco, que busca dias melhores para seu povo
Dificuldade Ponte entre dois mundos, mas não está conformado em nenhum deles
  “Antigas tradições se perderam. Outras estão aparecendo. Isso não é mau.”
  Caminho de Caçador, Caminho de Guerreiro, Caminho de Sabedoria.
  Ainda precisa a confiar no Clube do Século

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Bom (+3)
Cuidadoso Razoável (+2)
Esperto Regular (+1)
Estiloso Medíocre (+0)
Poderoso Regular (+1)
Sorrateiro Razoável (+2)

Façanha Centuriã - Ponte entre Passado e Futuro

  • Nathan conhece muito sobre as tradições de antigos, e ao mesmo tempo é um estudioso da modernidade e da ciência. Se ele conseguir justificar corretamente como ele pode correlacionar um com o outro, Nathan recebe +3 em seus testes. Isso fica a critério do Narrador, mas em geral não sendo nada extremamente absurdo essa Façanha deve funcionar.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Preciso como a Serpente: Recebe +2 para Atacar sendo Ágil ao golpear com as mãos e os pés.
  • A técnica do caçador: Recebe +2 para Criar Vantagens sendo Cuidadoso relativas a combates ou caçadas.

Aparência

Nathan é de um tamanho diferente, de pele morena indígena, olhos cinzentos e cabelos escuros e lisos. Veste-se normalmente com roupas do homem branco, mas não é raro ver ele vestindo-se com peles e penas segundo a tradição Navajo. Sempre que pode, procura ter algo que lembre seu povo, o que invariavelmente quer dizer o seu cinto de couro de búfalo.

Comportamento

Nathan é alguém cético, mas aberto a novidades, e ao mesmo tempo um questionador das antigas tradições que aceita as mesmas quando convencido de que fazem sentido. Nathan é sempre receptivo a ouvir, mas também espera que os outros aceitem seu julgamento segundo as antigas tradições de seu povo, o que nem sempre acontece.

História

O povo Navajo é considerado um povo sábio e antigo. Mesmo antes do homem branco chegar à América, eles eram um povo respeitado, combativo e sábio, que não obstante sabia lidar nos momentos certos com o homem branco.

Isso porque os navajo sempre olharam para o futuro. É verdade que sempre se lembram das tradições, mas eles sabem que a humanidade caminha para frente, não para os lados ou para trás. Como o caçador, ele deve saber onde está a tribo, mas também deve visualizar o caminho que o búfalo faz para alcançar o mesmo.

Nessa sociedade, no dia 1° de Janeiro de 1901, nasceu Flecha-De-Coiote, ou Nathan Naalnish, como o homem branco o conhece.

Irreverente, inquieto e questionador, rapidamente os principais da tribo perceberam que algo de diferente tinha em Flecha-De-Coiote: ele respeitava sim os superiores e as tradições, mas entretanto ele sempre procurava entender porque as tradições funcionavam e sua importância.

Isso porque, depois vieram a descobrir com um homem branco do Clube do Século, ele era o Espírito do Futuro: ele aprendia rápido as tradições, mas ao mesmo tempo e tão rápido quanto ele aprendia o conhecimento do homem branco.

Com o tempo, e a morte prematura de seus pais, os anciões decidiram que a tribo era pouco para Flecha-De-Coiote: ele deveria perseguir o futuro, como a águia que persegue o bisão e o coiote que procura o búfalo. E a alguns meses, Flecha-De-Coiote foi até Nova Iorque, onde ele está estudando entre os brancos.

E ele observa o futuro se delineando, como o Caçador que observa o vale procurando a trilha do búfalo.

Mayfield Wright - O Espírito da Filantropia

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Herdeira de uma família acostumada a pensar no próximo
Dificuldade Pobre menina rica, tem momentos em que é sapeca
  “Não consigo achar outras crianças para serem minhas amigas”
  Muito mais inteligente do que imagina-se de uma garotinha bonita
  “Meu tutor Amadeu é um companheiro inestimável”

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Bom (+3)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Razoável (+2)
Poderoso Medíocre (+0)
Sorrateiro Regular (+1)

Façanha Centuriã

  • Posso pagar por isso: Devido à grande fortuna e ao fato de que está disposta a ajudar os outros, Mayfield recebe +2 em seus testes de Superar e Criar Vantagens relativas a dinheiro e uso de recursos sendo Cuidadosa.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Eu tenho a coisa certa: Uma vez por sessão pode declarar que tem um dispositivo útil que pode remover completamente um Aspecto Situacional;
  • Pompa e Circunstância: Recebe +2 em todos os testes de Criar Vantagem sendo Estilosa para gerar impressões positivas em círculos sociais adequados;

Aparência

Mayfield é uma garota novinha da alta sociedade novaiorquina. Ela é a típica beleza infantil: cabelos loiro-avermelhados cacheados, olhos azuis e bochechas rosadas com sardas, vestida sempre impecavelmente com roupas extremamente bonitas. Entretanto, o olhar dela transparece uma necessidade que ela mesma não consegue explicar.

Comportamento

Mayfield é alguém que, até esse momento, está sendo criada em uma gaiola dourada, e isso a deixa até um tanto triste. Embora saiba que seus pais precisam trabalhar para manter os negócios, ela preferiria que eles pudessem se dedicar mais a ela. Mas ela entende que seus pais não trabalham apenas por eles ou por ela, mas sim por todo mundo.

História

Muitas famílias ricas possuem um histórico de filantropia nos Estados Unidos. Seja por uma crença pessoal ou simplesmente porque isso ajuda a reduzir os impostos, famílias como a Rochefeller, a Morgan e a Carnegie financiam pessoas e locais que o Governo não pode (ou às vezes não quer ajudar).

A família Wright traça sua herança com os Estados Unidos desde o Mayflower, passando por quase todos os grandes eventos na América. Não à toa, no período da Revolução Americana, eles ajudaram a bancar o Clube do Século local para enfrentarem as Sombras da Época. O dinheiro nunca faltou, devido à uma combinação quase perfeita de tino aos negócios, boa administração da riqueza, contatos nos locais certos e, porque não dizer, sorte. E a ligação dos Wright com o Clube foi de vento em popa.

Então, quando a Sra. Grace Wright deu à luz uma filha, no dia 1° de Janeiro de 1901, não foi de se espantar que muitos imaginavam que ela seria um dos Espíritos do Século XX.

Desse modo, Grace e seu marido, William Wright VI, procuraram desde a mais tenra infância a preparar a pequena Mayfield para o que viria, de modo que ela pudesse administrar os recursos da família logo. E assim, Mayfield, desde a mais tenra infância, foi tutelada, aprendendo desde cedo coisas como Matemática, Administração, Inglês, Latim e Retórica.

Entretanto, muitas vezes sentiu o impulso de ir brincar com crianças que ela sempre imaginava “mais pobres” que ela. Não poucas vezes suas travessuras a colocaram em risco, como na vez em que ela se misturou aos garotos vendedores de jornais. Mas seus pais, mesmo a repreendendo, entenderam o que estava acontecendo.

Foi quando o senhor William Wright VI, conversando no Clube, decidiu que seria uma boa experiência para Mayfield se ela estudasse, ao menos por um tempo, no Educandário da Madame Sheridan, também parte do Clube do Século.

Desse modo, Mayfield passou a ir para o Educandário, onde ela procura ser como outras crianças, e tem alguns dos melhores momentos dela, onde ela pode ser ela mesma, sem precisar seguir as normas rígidas da alta socidedade novaiorquina.

Onde ela pode ser realmente feliz, onde ela pode receber algo pelo esforço que faz para ajudar nas obras filantrópicas do pai.

Mayfield Wright - O Espírito da Filantropia

Aspectos

Tipo Aspecto
Conceito Herdeira de uma família acostumada a pensar no próximo
Dificuldade Pobre menina rica, tem momentos em que é sapeca
  “Não consigo achar outras crianças para serem minhas amigas”
  Muito mais inteligente do que imagina-se de uma garotinha bonita
  “Meu tutor Amadeu é um companheiro inestimável”

Abordagens

Abordagem Nível
Ágil Regular (+1)
Cuidadoso Bom (+3)
Esperto Razoável (+2)
Estiloso Razoável (+2)
Poderoso Medíocre (+0)
Sorrateiro Regular (+1)

Façanha Centuriã

  • Posso pagar por isso: Devido à grande fortuna e ao fato de que está disposta a ajudar os outros, Mayfield recebe +2 em seus testes de Superar e Criar Vantagens relativas a dinheiro e uso de recursos sendo Cuidadosa.

Façanhas comuns [ Recarga: 3 ]

  • Eu tenho a coisa certa: Uma vez por sessão pode declarar que tem um dispositivo útil que pode remover completamente um Aspecto Situacional;
  • Pompa e Circunstância: Recebe +2 em todos os testes de Criar Vantagem sendo Estilosa para gerar impressões positivas em círculos sociais adequados;

Aparência

Mayfield é uma garota novinha da alta sociedade novaiorquina. Ela é a típica beleza infantil: cabelos loiro-avermelhados cacheados, olhos azuis e bochechas rosadas com sardas, vestida sempre impecavelmente com roupas extremamente bonitas. Entretanto, o olhar dela transparece uma necessidade que ela mesma não consegue explicar.

Comportamento

Mayfield é alguém que, até esse momento, está sendo criada em uma gaiola dourada, e isso a deixa até um tanto triste. Embora saiba que seus pais precisam trabalhar para manter os negócios, ela preferiria que eles pudessem se dedicar mais a ela. Mas ela entende que seus pais não trabalham apenas por eles ou por ela, mas sim por todo mundo.

História

Muitas famílias ricas possuem um histórico de filantropia nos Estados Unidos. Seja por uma crença pessoal ou simplesmente porque isso ajuda a reduzir os impostos, famílias como a Rochefeller, a Morgan e a Carnegie financiam pessoas e locais que o Governo não pode (ou às vezes não quer ajudar).

A família Wright traça sua herança com os Estados Unidos desde o Mayflower, passando por quase todos os grandes eventos na América. Não à toa, no período da Revolução Americana, eles ajudaram a bancar o Clube do Século local para enfrentarem as Sombras da Época. O dinheiro nunca faltou, devido à uma combinação quase perfeita de tino aos negócios, boa administração da riqueza, contatos nos locais certos e, porque não dizer, sorte. E a ligação dos Wright com o Clube foi de vento em popa.

Então, quando a Sra. Grace Wright deu à luz uma filha, no dia 1° de Janeiro de 1901, não foi de se espantar que muitos imaginavam que ela seria um dos Espíritos do Século XX.

Desse modo, Grace e seu marido, William Wright VI, procuraram desde a mais tenra infância a preparar a pequena Mayfield para o que viria, de modo que ela pudesse administrar os recursos da família logo. E assim, Mayfield, desde a mais tenra infância, foi tutelada, aprendendo desde cedo coisas como Matemática, Administração, Inglês, Latim e Retórica.

Entretanto, muitas vezes sentiu o impulso de ir brincar com crianças que ela sempre imaginava “mais pobres” que ela. Não poucas vezes suas travessuras a colocaram em risco, como na vez em que ela se misturou aos garotos vendedores de jornais. Mas seus pais, mesmo a repreendendo, entenderam o que estava acontecendo.

Foi quando o senhor William Wright VI, conversando no Clube, decidiu que seria uma boa experiência para Mayfield se ela estudasse, ao menos por um tempo, no Educandário da Madame Sheridan, também parte do Clube do Século.

Desse modo, Mayfield passou a ir para o Educandário, onde ela procura ser como outras crianças, e tem alguns dos melhores momentos dela, onde ela pode ser ela mesma, sem precisar seguir as normas rígidas da alta socidedade novaiorquina.

Onde ela pode ser realmente feliz, onde ela pode receber algo pelo esforço que faz para ajudar nas obras filantrópicas do pai.