Adze (Real Name: Sallay ‘Sally’ Obrahim)

Aspects

Type Aspect
Power Aspect A-Class Shadow Manipulator (Merlin)
Villain Aspect A shadowy mistress of Darkness
Trouble A Sadistic Dominatrix
Background Kwazani Trust me as much as he distrut the others_
Background A new age succubus?

Attributes

Attribute Level
Alertness Good (+3)
Athleticism Good (+3)
Physique Fair (+2)
Discernment Great (+4)
Willpower Superb (+5)
Presence Great (+4)

Skills

Skill Level
Academics Average (+1)
Aid Average (+1)
Deceive Fair (+2)
Drive  
Engineering  
Fight Average (+1)
Investigate  
Larceny Good (+3)
Provoke Fair (+2)
Rapport Fair (+2)
Shoot Average (+1)
Stealth  
Survival Average (+1)

Resources

Attribute Level
Contacts  
Reputation  
Wealth  

Stunts [ Remaining SFP: 2 ]

  • _Magical Strength (x4, 8 SFP)
  • Seventh Sense
  • Shape the Field
  • Walk the Shadows - roll against Athleticism to “teleport” through shadows. The difficult is set by light and “connection” between the origin and destination’s shadows
  • Solid Shadows - +2 to Atlheticism for Creating Advantages by creating solid shadows tentacles to Bind targets

Stress and Consequences

Stress Bar
Physical 2
Mental 4
Resources 1
Consequences Normal Extra Physical Extra Mental Extra Resource
Mild (+2) 1   1  
Moderate (+4) 1      
Severe (+6) 1      

Os Cristais dos Antigos

Uma aventura de Mestres de Umdaar

“Sabe-se que os Demiurgos eram mestres na manipulação da natureza, conseguindo fazer coisas incríveis, que desafiam nossos olhos e que os colocam no patamar de Deuses, ainda que não o sejam. Uma das maiores demonstrações é a grande Cidade Flutuante de Shu’ura, que ninguém jamais penetrou ainda, e que sobrevoa o céu de Umdaar como um sinal da Glória dos Demiurgos.”

“Outro sinal são os Cristais de Comunicação, ou Cristais dos Antigos, que ocasionalmente são redescobertos. Embora sua fácil comunicação por meio desse sistema, os poucos cristais e tomos sobre o mesmo são disputados, o que torna inviável a comunicação usando os mesmos. Espero, em nome dos Destinos, que um dia encontremos e aprendemos o bastante para que isso se torne uma força contra os Mestres de Umdaar.”

Registro do diário pessoal de Nicodemos, sábio Guardião de Runas dos Povos Livres

Saiba Mais (13800 palavras...)

Um Exemplo do Fractal do Fate: Corrupção e Idolatria Bíblicas

Publicado originalmente na RedeRPG

Uma das coisas mais poderosas e pouco compreendidas em Fate é o Fractal do Fate, ou também chamada de Regra de Bronze. Uma ferramenta importantíssima para criar-se novas regras em Fate, ela parte da premissa de tratar-se situações específicas como se fosse ações entre personagens. Mais exatamente, tratar-se elementos do teu cenário como personagens.

Ao fazer-se isso, você ganha toda uma forma de tratar novos elementos sem precisar de novos sistemas, problema clássico de sistemas mais antigos, onde para fazer-se X aprende-se toda uma série de novas coisas, que não servem para fazer-se Y.

O problema, porém, é acostumar-se a definir até onde ir no Fractal: se tudo que você for fractalizar você acabar criando fichas de personagens, você terá um problema sério de super-preparação, usando uma metralhadora para matar uma formiga.

Vamos aqui dar uma idéia de vários níveis de preparação que podem ser adequados para um mesmo tipo de regra, conforme necessidades de cada situação. Perceba que falaremos da mesma coisa, e que portanto os comportamentos são similares.

No caso, utilizando um debate recente que tivemos no grupo de WhatsApp do Fate Básico, vamos falar sobre um tema que pode ser comum: a idéia da Corrupção e Idolatria em um cenário bíblico.

Aqui, antes de começar, cabe um disclaimer: eu não sou um especialista em bíblia ou exegese ou qualquer coisa assim. Apenas decidi que seria um tema interessante, baseado em um debate recente, e que poderia oferecer vários exemplos legais, retirados de vários cenários da bíblia. Além disso, aqui não será feito juízo de valor sobre a validade ou não de qualquer coisa na Bíblia.

Vamos propor alguns cenários e tentar demonstrar como solucionar coisas de maneira bem simples.

Saiba Mais (3712 palavras...)