Playsheet Sobrenatural - O Fantasminha

Na realidade, você já não é mais vivo: quando você morreu, você ainda era apenas uma criança que, por algum motivo, não conseguiu “seguir adiante”, seja lá o que isso signifique. Você já encontrou alguns outros fantasmas, alguns legais e outros não, mas curiosamente, a parte mais estranha é que você não se sente à vontade com os demais fantasmas.

Na realidade, o que você procura está no mundo dos vivos: amizades.

Muitos fantasmas gostam de trapacear e assustar as pessoas, mas você não é assim: você morreu quando criança, então você é, digamos assim, uma “criança perpétua”, alguém que precisa conversar com outros, tentando interagir com crianças do mundo real.

Obviamente, não é tão simples: ser um fantasma quer dizer que você não consegue (normalmente) interagir com o mundo dos vivos. Além disso, suas memórias são cheias de lacunas sobre quem você era antes de morrer: você conhece algumas coisas, como seu nome e por aí afora, mas sua mente é, de certa forma, um branco sobre tudo o que você era antes de virar fantasma. Além disso, fantasmas costumam ser “amarrados” a um determinado local ou objeto, e você não pode se distanciar muito desse local ou objeto. Normalmente, isso vai querer dizer que você não pode sair de Fair Leaves, ao menos não normalmente.

Ocasionalmente, porém, uma Turma de boas crianças o encontra e, diferentemente da maioria, não tem medo do que você é. Quando você encontra pessoas assim, você é leal até a morte (forma de dizer) a elas, e você irá fazer de tudo para ajudar. Claro, cedo ou tarde você também terá que lidar com a “perda” delas, mas uma coisa que você aprendeu é que as coisas não têm fim, apenas novos começos.

Normalmente um Fantasminha é reconhecido por:

Por outro lado, um Fantasminha acaba sendo vítima de:

Aspectos

Pergunta Aspecto
O que você lembra de quando era vivo?  
Onde normalmente você pode ser encontrado?  
Como você se relaciona com a Turma?  

Sugestão de Atitudes

Segue abaixo três sugestões diferentes de distribuição das Atitudes para um Fantasminha

Atitude Sugestão 1 Sugestão 2 Sugestão 3
Ativa Razoável (+2) Razoável (+2) Regular (+1)
Desenvolta Regular (+1) Regular (+1) Regular (+1)
Divertida Regular (+1) Regular (+1) Bom (+3)
Esperta Bom (+3) Razoável (+2) Razoável (+2)
Fofa Razoável (+2) Bom (+3) Razoável (+2)

Façanha Exclusiva

Personagem Exemplo - Kaspar Bieberaus

Os Bieberaus foram uma das Famílias Fundadoras de Fair Leaves. Porém, eles foram os primeiros a desaparecerem, durante uma época de intensa doença e fome na cidade, por serem entre as Fundadoras a família mais pobre (um pouco graças aos McBaalian e McHog). O último dos Bieberaus morreu a mais de 100 anos, não muito depois da fundação de Fair Leaves, seu filho morrendo em meio às terríveis doenças de Tuberculose e Tifo que facilmente dizimavam pessoas.

Dizem que o último filho dos Bieberaus foi emparedado junto com seus pais devido ao fato de terem contraído a Febre Tifóide. Os McHog e McBaalian decidiram “pelo bem de Fair Leaves” fechar a casa dos Bieberaus com tapumes e tijolos, impedindo-os de sair. No processo, eles “herdaram” o pouco que os mesmos ainda tinham.

Kaspar Bieberaus foi o último Bieberaus nascido em Fair Leaves, e conheceu muito pouco do mundo enquanto vivo, tendo morrido com apenas 7 anos, filho do antigo pastor da igreja de Fair Leaves, o senhor Lars Bieberaus. Quando os mesmos foram emparedados, o senhor Bieberaus em desespero ofereceu rícino ao filho, que ele obteve de seu trabalho como apotecário de Fair Leaves, misturando com leves doses de papoula para que Kaspar não morresse em dor.

Entretanto a morte não foi uma barreira definitiva para Kaspar, que queria ser como todas as outras crianças, não fosse o Tifo. Foi assim que, diferentemente de seu pai que acabou “seguindo adiante”, Kaspar ficou para trás, como um fantasma.

Em mais de 100 anos como fantasma (ele tem pouca consciência do tempo, graças à sua condição) ele sempre teve os mesmos problemas para interagir com as pessoas: muitos o acham assustador e até mesmo demoníaco, e não poucas vezes o tentaram exorcizar. Não que isso seja efetivo: ele foge por uns tempos, mais assustado com os gritos dos exorcistas do que com os “efeitos” inexistentes do exorcismo, mas cedo ou tarde retorna para a mansão Bieberaus, ainda considerada o segundo local mais mal-assombrado de Fair Leaves, atrás do Moinho McBaalian.

Entretanto, quando uma turma o aceita como parte deles, ele é muito leal aos mesmos, e conta uma série de segredos que nem ele mesmo lembra de onde ele sabe. Claro que eles crescem, alguns passando a achar que ele é uma lenda, uma “ilusão de ótica” ou uma alucinação, mais um amigo imaginário. Mas para aqueles dispostos a ver com o coração, Kaspar Bieberaus está lá.

Diferentemnte do que poderia-se imaginar, Kaspar Bieberaus não parece com uma “nuvemzinha” espectral, mas sim mantem sua forma da época de vivo: um garoto castor baixo, em roupas bastante simples, sempre com um cachecol e uma boina, não importa o tempo. Ele é levemente transparente como qualquer fantasma que se preze, e domina razoavelmente bem os poderes espectrais, tanto que aprecia muito fazer o poltergeist, ou seja, mover objetos pelo poder de fantasma. Entretanto, não gosta de mudar sua aparência para algo assustador. Exceto, é claro, quando isso for uma forma de pregar uma peça divertida.

Aspectos

Pergunta Aspecto
O que você lembra de quando era vivo? O último de uma das Famílias Fundadoras que viveu a muito tempo atrás
Onde normalmente você pode ser encontrado? A antiga residência dos Bieberaus ainda é meu lar
Como você se relaciona com a Turma? “Legal! Novos Amigos!”
  “Muito dinheiro e pouco amor.” - Sente pena dos McHog
  Não gosta de mudar de forma

Atitudes

Atitude Nível
Ativa Regular (+1)
Desenvolta Regular (+1)
Divertida Bom (+3)
Esperta Razoável (+2)
Fofa Razoável (+2)

Façanha Exclusiva

Façanhas